Increva-se para receber conteúdo novo por email

Por que críticos estão MUITO errados sobre a paleo

Esta é a uma tradução livre de Chris Kresser.

No início de janeiro, o US News & World Report publicou o seu ranking anual das melhores dietas para seguir, para vários objetivos diferentes e condições de saúde. Como você deve ter ouvido até agora, a dieta Paleo foi a última classificada (empatada com a dieta de Dukan), na categoria “Melhor dieta geral” das 32 dietas por eles revisadas. Mas quão confiáveis são esses rankings? E quão a sério você deve levá-los?

prato paleo

Nota: Ironicamente a ciência mostra que estas são as mais eficientes para saúde e perda de peso (Paleo/low-carb e Dukan na indução para perda de peso)

Para descobrir isso, vamos ver o que as pesquisa e experimentos clínicos realmente dizem sobre a dieta Paleo de acordo com os sete critérios utilizados pela US News & World Report em seus rankings.

# 1: Quão fácil elas são de seguir.

Especialistas criticaram a dieta Paleo porque “a aplicação de tal regime, nos tempos modernos, seria difícil”. Eu não tenho certeza se esses “especialistas” simplesmente expressaram suas opiniões pessoais, ou se eles realmente perguntaram para os outros. Embora a US News & World Report tenha caracterizado a dieta Paleo como compreendendo apenas “carnes muito magras puras e vegetais silvestres”, isso não é um retrato nem próximo de verdadeiro da dieta.

A maioria dos especialistas Paleo defendem uma ampla variedade de alimentos, incluindo carnes (longe de exclusivamente), peixes, ovos, legumes, plantas sem amido e com amido (se o indivíduo tolerar), como batata doce, nozes, sementes e frutas em moderação, e mesmo quantidades modestas de alimentos low-carb “amigos da paleo” como laticínios, batatas, chocolate 85%+, e  um pouco de álcool ou de vinho tinto, quando estes são bem tolerados.

Isto explica porque muitos dos meus pacientes são capazes de perder peso sem esforço com a Paleo. Na verdade, muitos deles foram bem sucedidos com a Paleo apesar de falharem com inúmeras outras dietas no passado.

# 2: eficácia de curto e médio prazo para perda de peso (até onde os estudos podem medir com precisão)

 Deixando de lado as montanhas de evidências disponíveis para quem gastar alguns minutos pesquisando no Google, a experiência coletiva de médicos, outros profissionais de saúde e personal trainers em todo o mundo com sucesso usando a Paleo como uma ferramenta de perda de peso, há ensaios randomizados e controlados, o padrão de ouro da evidência científica, que demonstram que a Paleo é eficaz para perda de peso a curto prazo e médio prazo.

Além do mais, esta perda de peso é muitas vezes alcançada sem restrição de calorias ou gordura e ao comer refeições com uma variedade de alimentos nutritivos e deliciosos.

 # 3: eficácia a longo prazo para perda de peso

Paleo não é uma dieta – é uma abordagem holística (e filosofia de vida) para comer em maior harmonia com nossa herança evolutiva, ou seja, COMIDA DE VERDADE. É mais sustentável do que a maioria das dietas de perda de peso, pois apresenta uma grande variedade de alimentos REAIS que a maioria das pessoas gostam de comer.

Várias linhas de evidência sugerem que Paleo é bem sucedida para a perda de peso a longo prazo:

  • Paleo é mais saciante por caloria do que uma dieta mediterrânea e uma dieta baixa em gordura. Isto significa que as pessoas seguindo a Paleo são mais propensas a comer menos, sem esforço, que é o Santo Graal quando se trata de perda de peso.
  • A obesidade e até mesmo o excesso de peso são raros ou inexistentes nas culturas de caçadores-coletores contemporâneos seguindo uma dieta Paleo.
  • Os profissionais de saúde como médicos, coaches e personal trainers têm ajudado MILHARES de pacientes/clientes a perderem peso com Paleo e manter o corpo magro.

 

# 4: a integridade Nutricional

Francamente, isso me fez rir em voz alta quando li pela primeira vez os rankings. A ideia de que o Slim Fast Diet (# 13 na lista )baseada em “produtos não alimentares” altamente processados ​​e refinados, como shakes e barras de proteína é maior em completude nutricional do que a dieta os seres humanos evoluíram comendo durante mais de dois milhões de anos é nada menos do que absurdo.

Vamos examinar o rótulo de um shake Slim Fast:

tabela shake

Como você pode ver, não há uma única comida de verdade a ser encontrada. Em vez disso, encontramos uma variedade de ingredientes altamente processados ​​e refinados, incluindo proteína em pó, açúcar em várias formas (sacarose, maltodextrina, dextrose), óleo de semente industrial (óleo de girassol), espessantes (goma de guar, carragena e goma arábica), emulsificantes (lecitina de soja) e adoçantes artificiais (aspartame e acesulfame de potássio).

A dieta Paleo, por outro lado, consiste principalmente de peixes, carnes, legumes, frutas, nozes e sementes, e diversas plantas. De acordo com este estudo sobre a densidade de nutrientes dos alimentos comuns, estas são as fontes alimentares mais concentrados de vitaminas, minerais e proteínas que o corpo precisa para funcionar corretamente.

# 5: Potencial de prevenção e gestão de diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 é praticamente INEXISTENTE em caçadores-coletores contemporâneos que mantêm uma dieta e estilo de vida Paleo tradicional. Da mesma forma, estudos têm mostrado que a Paleo é capaz de controlar e até mesmo reverter diabetes tipo 2:

  • Aborígenes australianos perderam peso e apresentaram melhorias nos marcadores metabólicos após o retorno à sua dieta Paleo tradicional (vindos de uma dieta ocidental).
  • Em um grupo de mulheres pós-menopausa, a Paleo causou melhorias em uma ampla gama de marcadores metabólicos, incluindo o índice de massa corporal (IMC), circunferência da cintura e do quadril, pressão arterial, glicemia em jejum, colesterol, triglicérides, colesterol LDL / HDL, e uma variedade de outros marcadores inflamatórios e de lipídios. É também diminuiu o acúmulo de gordura no fígado (fígado gordo não alcoólico)
  •  Em um grupo de pacientes com diabetes tipo 2, a Paleo levou à redução de peso, IMC, circunferência da cintura, pressão arterial e marcadores lipídicos.

 Todos esses estudos foram publicados em revistas científicas com revisão por pares (peer review), por isso fica claro o motivo pelo qual os editores, jornalistas e “especialistas” envolvidos no ranking não terem se dado conta (eles não leem artigos científicos).

# 6: Potencial para prevenção e controle de doenças cardíacas

Tal como acontece com diabetes tipo 2, ataques cardíacos são raros ou inexistentes em caçadores-coletores contemporâneos que seguem seus hábitos tradicionais. Alguns argumentaram que as doenças cardíacas são raras nestas populações só porque as pessoas não vivem tempo suficiente para adquiri-las.

Este é um equívoco comum sobre a saúde cardiovascular dos caçadores-coletores. Estudos recentes mostram que os caçadores-coletores contemporâneos que já tem acesso a atendimento médico de emergência têm uma expectativa de vida SEMELHANTE as sociedades civilizadas. 

No entanto, apesar do fato de que algumas pessoas nessas populações viviam bem em seus 70 e poucos anos, ataques cardíacos (juntamente com outras doenças modernas, como diabetes, doenças auto-imunes e algumas alergias) ainda eram pouco presentes ou raros.

Além disso, os fatores de risco mais fortes para a doença cardíaca são a pressão arterial alta, obesidade, inflamação, diabetes tipo 2 e dislipidemia (níveis elevados de triglicérides e níveis baixos de colesterol HDL). Como mencionado na secção anterior, a dieta Paleo demonstrou melhorar substancialmente todos estes marcadores em ensaios clínicos.

# 7: Segurança

 Esta foi outra conclusão que foi particularmente difícil de engolir. Como pode a dieta que os humanos consumiram por dois milhões de anos ser menos segura do que dietas baseadas em produtos não alimentares processados, ​​com nomes que a maioria das pessoas sem um diploma de química avançada não podem pronunciar e que só estivemos comendo por menos de 0.005 por cento (cinco milésimos) da nossa história evolutiva como espécie? Isso não faz qualquer sentido para mim, e eu duvido que faça sentido para vocês.

 Quanto à objeção comum de que a dieta Paleo é perigosa porque permite alimentos como carne vermelha, ovos e gordura saturada, as pesquisas NÃO SUPORTAM uma relação causal entre comer esses alimentos e doenças do coração, câncer ou morte precoce. Para obter mais informações sobre este assunto, consulte estes artigos:

Então, da próxima vez que você ler um ranking de dietas populares criado por corporações de notícias ou um painel de “especialistas”, lembre-se de que as aparências enganam.

imagem coaching com contato whats

E para finalizar, uma ótima notícia… Eu vou te dar de presente meu novo ebook sobre dieta low-carb e cetogênica, aproveite para baixar GRÁTIS agora —>>> clique AQUI

Quer também ficar por dentro de tudo que está acontecendo de melhor no mundo da nutrição? Aproveite AGORA para seguir meu canal do youtube —–>>> Clique AQUI para seguir meu canal do youtube.

Outra notícia boa… Você está querendo emagrecer, mas está tendo dificuldades?? Então faça o coaching de emagrecimento para perder peso com tranquilidade de um jeito que você nunca tentou antes.

Me mande uma mensagem e agende uma consulta o quanto antes 😉

                          (11) 97533-8525                               

     Atendimento personalizado – Até 10x no cartão

Inscreva-se para receber artigos como este por e-mail!

4 Comentários

  1. Carlos disse:

    Acredito que não se trata de pesquisa balizada por valores e sim por financiadas por interesses de corporações. O que gera lucro e status é sempre enaltecido e legalizado, o contrário, o que liberta e leva a saúde é satirizado e criminalizado. São as grandes corporações mandando em governos.

  2. Marcos disse:

    Sou adepto da dieta paleo “instintivamente” desde a adolescencia.
    Porem é fato que hoje eu consumo sozinho por semana: 1 duzia de ovos, 1,5 kilos de carne, 2,0 kg verduras e legumes entre outros alimentos então fica a pergunta?
    È possivel alimentar a população mundial usando a dieta paleo?
    Não seria este o motivo (velado) da sua rejeição?
    Esta analise não é para criticar a paleo, mas fico pensando; se eu tivesse de produzir meu alimento teria de ter um plantel de 52 duas galinhas de corte, 8 de postura e 12 metros quadrados de cultivo de hortaliças só pra mim!
    É algo a se pensar! Abraçs a todos.

  3. Homero Baroni de Amorim disse:

    @Marcos, precisamos pensar então nos números astronômicos de metragem de terra ocupada pela indústria de processamento de soja, milho, açúcar e cereais em geral. Que produzem alimentos industrializados em escala estratosférica, que poluem o planeta e envenenam a população mundial todo dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oi, eu sou o Caio Fleury, autor do blogSolicite atendimento personalizado em até 10x no cartão pelo meu Whatsapp ou cadastre seu email grátis, para ganhar meu novo e-book.

Junte-se a milhares de pessoas, ganhe motivação, exclusividade e controle da sua vida

Você está com dificuldades para perder peso?
Faça um atendimento personalizado em até 10x no cartão!

Converse comigo pelo Whatsapp: (11) 97533-8525

Atenção: Para receber o meu e-book GRATUITO sobre dieta low carb e Cetogênica, cadastre seu email abaixo!

×