O estresse acaba com sua dieta!

(Anne Cusack / Los Angeles Times)

Se você está tentando perder peso, comece a sua dieta relaxando. Estresse mexe com a química do cérebro de forma a torná-lo difícil de fazer escolhas alimentares saudáveis ​​e manter o autocontrole, segundo um novo estudo.

Os voluntários do estudo que sofreram uma experiência um pouco estressante eram 24% mais propensos a escolher lanches não saudáveis ​​depois, comparados com os voluntários que não haviam experimentado estresse. E os pesquisadores pensam que sabem o porquê: Os scanners do cérebro mostraram que as pessoas estressadas tinham conectividade neurológica  alterada entre as regiões do cérebro que processam sabor, tomada de juízos de valor e planejamento metas de longo prazo.

“Ser capaz de regular e controlar o seu processo de tomada de decisão envolve esta complexa interação entre as diferentes áreas do seu cérebro”, disse Todd Hare, um neurocientista da Universidade de Zurique e o autor sênior do estudo publicado na quarta-feira na revista Neuron.

“Não há apenas uma região ou parte do cérebro que liga e desliga para alguém estabelecer autocontrole; eles têm todas as partes sincronizadas para trabalhar em uníssono. O estresse atrapalha a sincronia.”

junk food

Para descobrir isso, Hare e seus colegas recrutaram 51 voluntários do sexo masculino. Todos eles tinham dito que estavam tentando comer melhor, mas que ocasionalmente havia uma orgia em um lanche de fast food.

Metade dos homens foram selecionados aleatoriamente para passar por uma experiência moderadamente estressante: mergulharam suas mãos em água gelada durante três minutos, enquanto um pesquisador os filmaram. Os outros homens colocaram suas mãos em água à temperatura ambiente durante três minutos, com um pesquisador no quarto, mas sem filmagem. Depois disso, todos os participantes preencheram um questionário para avaliar seus níveis de estresse durante a experiência.

Embora colocar suas mãos em água gelada não pareça grande coisa, estudos anteriores mostraram que isso produz aproximadamente a mesma quantidade de estresse como discutir com um colega de trabalho ou cônjuge, fazer uma apresentação no trabalho, ou ficar preso no trânsito quando você já está atrasado, disse Hare. Em seguida, os voluntários foram apresentados a uma série de duas opções de refeições em uma tela de computador e foi pedido para escolhecem o que era mais saudável (opções incluído biscoitos, batatas fritas, maçãs e kiwis.)

Em seguida, o computador apresentou um par de alimentos, selecionou aleatoriamente um deles e recomendou ao voluntário que o comesse. O voluntário pode aceitar a recomendação ou substituí-la e escolher a outra opção, sabendo que no final do estudo ele seria obrigado a comer a comida que ele escolheu.

Os voluntários estressados ​​foram direto para os alimentos mais saborosos, menos saudáveis ​​e com mais freqüência do que seus colegas não estressados.

Enquanto os voluntários foram tomar suas decisões, os pesquisadores estudaram a atividade cerebral dos voluntários com ressonância magnética funcional, fMRI, scanners. Eles também tiraram amostras de sua saliva para medir seus níveis de cortisol, o hormônio do estresse.

Os pesquisadores descobriram que o estresse altera a forma como as diferentes partes do cérebro se comunicam umas com as outras. Uma maneira simples de pensar sobre isso é como “conexões de linha telefônica entre as regiões do cérebro”, disse Hare. “Você pode ter um sinal melhor ou pior vindo através da conexão.”

O hormônio cortisol liga a atividade da parte do cérebro que processa sabor e forma ligações reforçadas entre essa área e a parte do cérebro que controla juízos de valor e tomada de decisão. De acordo com Hare:

Então você tem uma região ativando vigorosamente o gosto e está vindo através de um sinal alto e claro”

Além disso, quanto mais estresse os participantes sentiam, mais fraca eram as conexões entre a parte do cérebro que lida com planejamento de longo prazo e a parte que gere juízo de valor e tomada de decisão. Isso significava que a sua meta de longo prazo para melhorar sua dieta é um fator menor na decisão sobre o que comer.

Os resultados estão em linha com a pesquisa anterior, que mostrou que o estresse leva as pessoas a comerem mais alimentos de alto valor de recompensa. Eles também são altamente relevantes para o jeito que os americanos vivem agora, disseram especialistas.

“Então, muitos norte-americanos estão sob estresse crônico”, disse Stephanie Preston, neurocientista comportamental da Universidade de Michigan que não estava envolvido com a pesquisa. “As pessoas estão trabalhando mais e mais horas e seus tempos de férias estam ficando menores e menores. Eles também estão rapidamente ficando mais obesos.”

As conclusões salientam que começar a comer melhor, sem alterar seu estilo de vida provavelmente não vai ajudar muito, disse ela.

Adicionar “eu devo perder peso” à sua lista de coisas a fazer vai deixar você ainda mais estressado, o que compromete diretamente a meta de se tornar mais saudável”, disse ela.

Em vez disso, você teria que começar por reduzir o estresse em sua vida, disseram os especialistas. Também é útil organizar a sua casa e seu ambiente de trabalho para reduzir as suas tentações (só comida de verdade) – por exemplo, mantendo apenas lanches saudáveis ​​ao redor da casa. Dessa forma, quando momentos estressantes baterem, a química do cérebro terá menor probabilidade de substituir as suas boas intenções.

.

E para finalizar, uma ótima notícia… Eu vou te dar de presente meu novo ebook sobre dieta low-carb e cetogênica, aproveite para baixar GRÁTIS agora —>>> clique AQUI

Quer também ficar por dentro de tudo que está acontecendo de melhor no mundo da nutrição? Aproveite AGORA para seguir meu canal do youtube —–>>> Clique AQUI para seguir meu canal do youtube.

Outra notícia boa… Você está querendo emagrecer, mas está tendo dificuldades?? Então faça o coaching de emagrecimento para perder peso com tranquilidade de um jeito que você nunca tentou antes.

Me mande uma mensagem e agende uma consulta o quanto antes 😉

                          (11) 97533-8525                               

     Atendimento personalizado – Até 10x no cartão

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *