Ontem uma leitora me enviou uma dúvida, bastante pertinente e comum, por isso decidi transformar a resposta à ela em um post. Assim, aproveito para esclarecer a mesma dúvida para outras pessoas que possam tê-la. A pergunta dela foi:

“Minha dúvida é quanto à restrição do leite e seus derivados. A ingestão de cálcio não ficaria prejudicada???”

Primeiramente, não restringimos o consumo de leite e derivados. Apenas apontamos alguns pontos nesta questão:

  1. Diversos estudos apontam uma correlação entre leite pasteurizado e câncer, motivo pelo qual, sempre indicamos o consumo de leite e seus derivados provenientes de leite cru, aquele retirado diretamente da vaca;
  2. O ser humano moderno é o único animal que consome leite após a fase inicial de sua vida. Nossos ancestrais sobreviveram muito bem, obrigado, sem o consumo de leite na vida adulta. No entanto, se você deseja consumir leite mesmo assim, indico que que consuma o leite cru.
  3. A grande maioria das pessoas é intolerante a lactose, em níveis diferentes para cada um. Por isso, enfatizamos o consumo de derivados do leite, como iogurte, queijos (orgânicos e crus) e manteiga, que tem a lactose pre digerida e não apresentam problemas.
  4. Infelizmente, o leite cru não é vendido em supermercado, mas com alguma sorte e um pouco de paciência, é possível que consiga algum fornecedor de confiança. Do contrário, o ideal é mesmo deixar de lado o leite pasteurizado, e consumir apenas os derivados do leite.

Por estes motivos, deixamos o consumo de leite em aberto, sendo uma opção de cada um consumi-lo ou não. Quanto ao cálcio propriamente dito, vamos olhar atentamente esta questão:

Um fato pouco divulgado, é que o cálcio, sozinho, não é o único responsável pela saúde óssea, razão pela qual é normalmente associado. Ele deve ser consumido em conjunto com outras vitaminas e minerais que compõe a saúde dos ossos no total. Por exemplo, o cálcio em excesso prejudica a absorção de magnésio, um mineral que ajuda na formação dos ossos, atua em conjunto com o cálcio, regulando a transferência do cálcio e mantendo a densidade óssea. O magnésio e o cálcio devem estar em equilíbrio no corpo humano, no entanto, muitas pessoas possuem deficiência em magnésio. Ele pode ser encontrado nos vegetais folhosos, sementes, nozes e peixes. A vitamina D (obtida, em grande parte, por meio da exposição solar, mais um motivo para você sair de casa, também exerce um papel tão essencial quanto o cálcio na densidade óssea.

Outro ponto importante diz respeito à homeostase do corpo humano. Em seus mecanismos para atingi-la, o corpo normalmente retira cálcio dos ossos para balancear um aumento na acidez do ambiente (seu corpo funciona melhor em um ambiente alcalino). Uma dieta rica em grãos  favorece um ambiente ácido no corpo, que não é desejável. Para conquistar um ambiente naturalmente alcalino e não prejudicar a absorção de cálcio, é importante consumir muitas frutas e vegetais orgânicos. O potássio presente nestes vegetais ajuda a regular a carga ácida do corpo.

Além disso, o consumo de alimentos antioxidantes (frutas, vegetais, frutas vermelhas, chá verde), em especial aqueles que contém carotenóides (tomate, cenoura, e diversos outros frutos e vegetais de cor amarela a vermelha) também é fundamental para evitar a perda de densidade óssea (osteoporose) em homens e mulheres idosos, como indica este estudo aqui.

Além dos derivados de leite, outras fontes de cálcio bastante indicadas, por terem formação alcalina são: folhas verde escuras, brócolis, nozes, sardinhas, salmão e batata-doce.

Outras fontes riquíssimas em cálcio são os ossos. Nossos ancestrais tinham a densidade e saúde óssea melhor do que a nossa, por todos os motivos citados acima, mas também por consumirem muitos ossos. Eu costumo fazer (ou comprar) caldo de carne e de frango, cozidos com o osso destes animais, como era feito antigamente. Além do caldo ser muito mais saboroso, é infinitamente mais nutritivo e rico em cálcio.

Fica claro que para aqueles que não podem ou não gostam de consumir derivados do leite (e mesmo para aqueles que os consomem), as necessidades de cálcio são amplamente preenchidas, desde que se siga uma dieta primitiva, rica em vegetais, frutas, e carnes de qualidade.

E para finalizar, uma ótima notícia… Eu vou te dar de presente meu novo ebook sobre dieta low-carb e cetogênica, aproveite para baixar GRÁTIS agora —>>> clique AQUI

Quer também ficar por dentro de tudo que está acontecendo de melhor no mundo da nutrição? Aproveite AGORA para seguir meu canal do youtube —–>>> Clique AQUI para seguir meu canal do youtube.

Outra notícia boa… Você está querendo emagrecer, mas está tendo dificuldades?? Então faça o coaching de emagrecimento para perder peso com tranquilidade de um jeito que você nunca tentou antes.

Me mande uma mensagem e agende uma consulta o quanto antes 😉

                          (11) 97533-8525                               

     Atendimento personalizado – Até 10x no cartão

4 Comments

  1. Adriana says:

    Obrigada pelas informações, eu achei a proposta realmente muito interessante. Certamente a restrição aos cereais causa estranhesa, pois desde sempre ouço falar dos benefícios do seu consumo.
    Fiz a experiência e fiquei alguns dias sem ingerir grãos, leite e açucar, confesso que senti fraqueza, mas emagreci e percebi que a minha digestão ficou melhor, além de sentir menos fome a cada dia que se passava, unhas e pele ficaram melhor…gostei dos resultados e, embora não esteja seguindo no momento, penso em, lentamente, ir mudando minha alimentação.

    • Bruna machado says:

      Adriana, é realmente surpreendente para muitas pessoas o mal que os cereais causam, mas infelizmente é real!
      É normal sentir um pouco de cansaço quando você retira estes alimentos da sua dieta, mas isso ocorre apenas nos primeiros dias! Depois deste período, vc tem um aumento de energia e disposição enorme!
      Cada um tem seu tempo de adaptação, você pode incluir pequenas mudanças no seu dia a dia e ir se acostumando com a alimentação nova aos poucos… Continue nos visitando! Estou sempre a disposição para qualquer dúvida!
      Abraços!

  2. Myriam says:

    Obrigada pelas informacoes, muitas e interessante! Sobre o kefir , alimento probiotico, o que acha? Obrigada pela atencao.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *