Increva-se para receber conteúdo novo por email

Como virar uma máquina de queimar gordura

Por Ben Greenfield

Por que te enganaram sobre os carboidratos e como virar uma máquina de queimar gordura – parte 2.

Depois de viver seguindo uma dieta alta em carboidratos, uma dieta cheia de fast food e, em seguida, mudar para uma dieta com alto teor de proteína e baixo teor de gordura e baixa em carboidratos também, eu passei a brincar com a dieta Paleo, muito rica em vegetais e cetogênica.

A primeira característica predominante que define quão bem ou mal eu me sinto em qualquer uma dessas dietas é a quantidade de açúcar e carboidratos refinados que consumo, independentemente de qualquer dos parâmetros (por exemplo, laticínios vs. sem leite, leguminosas vs. sem leguminosas, etc.)

Acontece que não é só comigo.

Todo mês eu faço uma revisão de dezenas de testes sanguíneos laboratoriais dos meus clientes e o mesmo padrão aparece constantemente: Quanto maior a ingestão de açúcar e amido, maiores os triglicérides no sangue, maior a inflamação, pior o sono, maior é a dificuldade em controlar os níveis de gordura corporal, e assim por diante. Uma vez que nutrientes vazios, fontes de carboidratos de absorção rápida, como barras energéticas, pão de trigo integral, granola, cereais, massas, etc, são substituídos por gorduras mais ricas em nutrientes e saudáveis, quantidade moderada de proteínas e abundância de vegetais, os biomarcadores sanguíneos e o desempenho rapidamente começam a tomar um rumo melhor.

Os pontos abaixo irão ajudá-lo a compreender os riscos de consumir altos níveis de carboidratos e se você quiser mais detalhes e estudos por trás de alguns desses pontos, leia este excelente artigo da Fundação da Longevidade).

– Câncer: Numerosos estudos descobriram que o risco de câncer aumenta com o açúcar elevado no sangue, o que faz sentido, uma vez que as células tumorais se alimentam de glicose. Isto inclui os cânceres de tumores do endométrio, do pâncreas e do cólon e coloretal. Tim Ferriss publicou recentemente um artigo fantástico por Peter Attia sobre esta questão e como a cetose pode de fato ser uma cura potencial para certos tipos de câncer. 

– Doença Cardiovascular: Açúcar no sangue alto foi relacionado com o aumento do risco de eventos cardiovasculares, doença cardiovascular, e mortalidade cardiovascular, enquanto os níveis de glicose mais baixos resultam em risco cardiovascular mais baixos. Um risco de doença arterial coronária foi demonstrado ser duas vezes mais alto em pacientes com intolerância à glicose, em comparação com pacientes com tolerância à glicose mais normal. O risco de acidente vascular cerebral (AVC) quando os níveis de glicose em jejum sobem acima de 83 mg /dL. Na verdade, cada 18 mg/ dL além de 83 pontos resulta em um risco 27 por cento maior de morte por acidente vascular cerebral. Aliás, a glicose pode “danificar” as partículas de colesterol e tornar essas partículas extremamente perigosas do ponto de vista da saúde do coração.

Questões cognitivas: Resultados elevados de açúcar no sangue em comprometem a cognição e aumentam o risco de demência.

Doenças renais: Picos de açúcar no sangue conduzem a produção de tecido fibroso renal e complicações vasculares nos rins, que podem causar doença renal crônica. Há um aumento direto na doença renal crônica com os níveis de hemoglobina glicada aumentada

Disfunção pancreática: As células beta no pâncreas que produzem a insulina para ajudar o açúcar no sangue a serem controlados se tornam disfuncionais com a glicemia elevada, aumentando o risco de diabetes tipo 2. Os pesquisadores descobriram que as questões de células beta são detectáveis ​​em pessoas cujos níveis de glicose duas horas depois de comer atingiam um pico, apesar de esses níveis ficarem dentro da faixa considerada normal e segura pelo estabelecimento médico.

Retinopatia diabética: A retinopatia diabética é a lesão da retina que pode conduzir à cegueira, e é altamente agravada pelo açúcar elevado no sangue.

Danos no sistema nervoso: Tem sido demonstrado que os pacientes com neuropatia cujas leituras de glicose pós-refeição estavam acima do limiar diabético sofreram danos nas suas fibras nervosas grandes. Mesmo pacientes com neuropatia cujas leituras de glicose mantiveram-se boas, dentro da faixa normal, tiveram danos às suas pequenas fibras nervosas. Estudos demonstraram que dentro de qualquer faixa de açúcar no sangue, quanto maior a glicose, maior o dano nas fibras nervosas.

Eu não sei sobre você, mas acho que esses riscos extremamente preocupantes. O fato é que eu quero estar por perto para brincar com meus netos, e considerando que o meu teste genético revelou que eu tenho um risco mais elevado do que o normal para o diabetes tipo 2 e portanto eu duvido que engolir géis gosmentos de bebidas esportivas açucaradas em minha garganta vai fazer algum favor a minha saúde. Então se eu posso alcançar níveis semelhantes de desempenho e composição corporal com a restrição de carboidratos, eu estou dentro.

bengreenfild irmão

Meu irmão Zach, que obteve este corpo comendo uma dieta à base de 70% gordura dietética.  

Benefícios da queima de gordura comendo menos carboidratos.

Mas digamos que você ache difícil pensar 20 anos à frente em uma perspectiva de saúde futura.Talvez diabetes pareça longe de sua preocupação atual e é difícil ficar motivado por esses conceitos. Você só quer melhorar seus treinos, se sentir bem e ter uma boa aparência agora. Nesse caso, há ainda uma infinidade de benefícios para controlar o açúcar no sangue e reduzir a ingestão de carboidratos. 

Por exemplo, um componente-chave da perda de gordura segura e duradoura é a sua capacidade de usar sua própria gordura armazenada do seu corpo como fonte de energia. Este acesso a gordura não pode acontecer se o seu corpo está constantemente com altas reservas de carboidratos e glicose no sangue elevada. As dietas ricas em carboidratos que você conhece fazem com que o seu metabolismo nunca se torne eficiente no uso de gordura. Há um crescente corpo de evidências provando que um teor de gordura elevado e um baixo teor de carboidratos da dieta resulta em perda de peso mais rápido e mais permanente do que uma dieta com pouca gordura. Além disso, a saciedade no apetite e satisfação alimentar melhorar significativamente com uma dieta com alto teor de gordura e baixo conteúdo de carboidrato que inclui proteínas moderadamente

. Um estudo no Journal of Applied Physiology mostrou que as pessoas que fizeram treinos duas vezes por dia, mas desafiam recomendações nutricionais normais por não comerem durante duas horas após a primeira sessão (esgotando, assim, os estoques de carboidratos com a primeira sessão) experimentaram uma melhora na capacidade de queimar gordura (sem perda de desempenho) em comparação com um grupo que malhou apenas uma vez por dia e depois comeu carboidratos.

Outro estudo, descrito em detalhes nesta excelente série de artigos sobre dietas ricas em gordura para ciclistas, quando os cientistas privaram os participantes de carboidratos, em seguida, os submeteram a um treino intervalado de intensidade alta em uma bicicleta, houve melhor queima de gordura e um aumento das enzimas responsáveis ​​pelo metabolismo da gordura, novamente sem qualquer perda de desempenho.

E a pesquisa bioquímica mostra que quando os estoques de carboidratos estão esgotados em quase 50 por cento (por exemplo, fazer um treino sem comer carbs), há um aumento do estímulo para a atividade enzimática reforçada no músculo esquelético – que é algo bom, pois significa que você pode produzir de forma mais eficiente ATP (energia) a partir de calorias de gordura.

Se você quiser ainda mais boas notícias sobre a restrição de carboidratos para queima de gordura reforçada, em seguida, leia “A Arte e Ciência da vida low carb” de Dr. Volek, que investiga ainda mais completamente as pesquisa de queima de gordura com dicas práticas. O mesmo cientista que me fez passar por um protocolo de esteira brutal que você vai ler nos próximos artigos.

E se você só quer ter uma boa aparência nua, você pode verificar este artigo que caracteriza meu irmão ou você pode ver esta foto da minha dieta cetogênica seguida por meu amigo fisiculturista low-carb, Chaz Branham, após 13 semanas com uma dieta alta em gordura e baixa em carboidratos.

bengreenfildfriend

banner livro

Outra notícia boa… Você está querendo emagrecer mas está tendo dificuldades?? Então faça o coaching de emagrecimento para perder peso com tranquilidade de um jeito que você nunca tentou antes.

Me mande uma mensagem e agende uma consulta o quanto antes 😉


 

                                                      Atendimento personalizado – Até 10x no cartão

Inscreva-se para receber artigos como este por e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *