Increva-se para receber conteúdo novo por email

Como cuidar da sua pele da melhor forma.

beauty concept skin aging. anti-aging procedures rejuvenation lifting tightening of facial skin restoration of youthful skin anti-wrinkle

Por: Mark Sisson

No ano que vem, espera-se que os americanos gastem quase 11 bilhões de dólares em cuidados com a pele anualmente. De acordo com algumas estimativas, a maior parte desse mercado vai para produtos “antienvelhecimento”. Como observei de forma improvisada há alguns anos, há um certo prazer em ter uma boa aparência e não há nada de errado com isso. A saúde exterior é em grande parte, um reflexo da melhor saúde interior. Grande saúde é o que todos nós estamos alcançando aqui. As recompensas estéticas  “extras” que vêm com a saúde você pode aproveitar também.

Mas a ambição de saúde não é realmente o que está por trás das estatísticas acima. Na melhor das hipóteses, produtos anti-envelhecimento impulsionam os processos naturais do corpo (ou pelo menos não os prejudicam com toxinas). Na pior das hipóteses, esses produtos prometem uma maneira de enganar o tempo revertendo o envelhecimento da pele e cabelo. Embora cuidar da sua pele seja parte da higiene básica, muitas alegações de marketing têm mais em comum com um truque de chapéu do que com uma saúde e bem-estar genuíno. Mas como separar o joio do trigo?

Vamos discutir….

Como nosso maior órgão, e um que está constantemente em exibição para o mundo exterior, nossa pele é fundamental para nossa aparência saudável. A sabedoria convencional determina que, à medida que envelhecemos, a nossa pele piora e, e até certo ponto, é verdade.

A prescrição básica Primal de redução glicêmica, consumo de alimentos de verdade e colágeno levará a saúde da sua pele muito além de qualquer creme. (E para os propósitos de hoje, vou manter o foco no envelhecimento em vez de condições específicas da pele.) Até onde você vai além da da alimentação low-carb/Primal por causa da aparência da sua pele depende de você, mas vamos ver o que o básico pode fazer por você.

Sono e envelhecimento da pele: você sabe que há uma conexão!

 

Vamos começar com o mais óbvio. Durma – é quando acontece toda a magia de regeneração celular, regulação hormonal e rejuvenescimento da pele, e pode ser o que as pessoas mais estão perdendo atualmente.

Parte dessa mágica envolve a produção de colágeno. A privação do sono tem um impacto direto na integridade da pele, incluindo a produção de colágeno … e o resultado é uma pele mais sagrada e mais propensa a rugas e quedas. Economizar algumas horas de sono todas as noites pode acentuar o número ou a gravidade das linhas finas em seu rosto. Não só isso, seu corpo leva o fluxo de sangue para a sua pele enquanto você dorme. O sono inadequado deixa você com uma pele cinza e pálida. Provavelmente não o que você está procurando.

A beleza aqui é que pequenas mudanças podem fazer uma enorme diferença no seu regime de sono e, consequentemente, na sua pele. Melhorar a sua higiene do sono pode apenas melhorar sua aparência. Na verdade, você pode apostar nisso.

Os benefícios da boa nutrição

 

Obviamente, boa nutrição em geral é a chave para manter a pele saudável ao longo dos anos. O contínuo frenesi da mídia sobre superalimentos ricos em antioxidantes pode ser uma notícia antiga, mas é uma boa notícia. Os alimentos ricos em nutrientes realmente protegem sua pele da degradação induzida pelo tempo, diminuindo as forças oxidativas por trás do envelhecimento da pele (e de tudo o mais).

Por exemplo, aumentar sua ingestão de vitamina C pode aumentar a produção de colágeno e diminuir a incidência de rugas e ressecamento senil. Os polifenóis do chá verde podem ter um efeito fotoprotetor contra a exposição excessiva ao sol. O aumento do consumo de ácidos graxos essenciais, por exemplo, de salmão selvagem ou nozes, reduz a atrofia e o enrugamento da pele, assim como a ingestão de gorduras mais saudáveis. Muitos antioxidantes e óleo de peixe podem reduzir a inflamação associada à acne e outras condições da pele.

Sendo Primal, isso não deve ser um grande problema para você. Mas se você não estiver vendo uma melhora em sua pele depois de adotar um estilo de vida low-carb/paleo, tente focar em alguns desses pontos nutricionais e adicione suplementação alta e diária na forma de um óleo de peixe potente, abrangente e de qualidade. E você sabe como me sinto sobre o colágeno. Se você não toma ele todos os dias, eu não sei o que está esperando.

Por falar em suplementação, os produtos conhecidos como nutricosméticos são os mais recentes na cena. Essas “pílulas de beleza” derivam suas reivindicações de doses de nutrientes antienvelhecimento, que combatem os radicais livres, como o colágeno e os antioxidantes, como os carotenóides e os polifenóis.

Eu não posso falar sobre a qualidade de qualquer de cada produto especificamente, mas talvez alguns de vocês tenham tido boas experiências, e você pode me contar. Em casos de deficiências específicas, eles podem ter um papel a desempenhar. A biotina, um ingrediente comum nessas pílulas, por exemplo, pode melhorar a retenção e suavidade da umidade da pele e pode fortalecer cabelos e unhas quebradiços. Para a maioria das pessoas, no entanto, uma dieta rica em nutrientes e uma boa qualidade de óleo de peixe, sem óleos processados, oferecem mais benefícios gerais e o mesmo resultado para a aparência da pele.

Aplicações tópicas de nutrientes são ainda mais complicadas. Muitos nutrientes não retêm a potência em forma de creme ou soro (especialmente em conjunto com outros ingredientes), mas a ciência está vencendo essas limitações. No futuro farei um acompanhamento sobre formulações tópicas muito promissoras.

Efeitos do álcool?

 

Enquanto estamos no assunto da nutrição, saberá que não sou um fã de álcool. Eu serei o primeiro a admitir que o álcool tem seus usos e prazeres, mas o uso constante tem um custo considerável na pele (entre muitos outros aspectos da saúde … e da vida). O abuso de álcool tem sido associado a diversas condições da pele, incluindo icterícia, hiperpigmentação, rubor e psoríase. Embora eu duvide que você que segue a low-carb consuma álcool diariamente, esses casos extremos indicam que o álcool não é particularmente benéfico para a pele. Um adeus às bebidas pode acabar sendo um benefício para a sua aparência.

E ainda há a saúde intestinal …

 

Sim, aqui está novamente. O estado do seu bioma intestinal é fundamental para basicamente todos os aspectos da sua saúde … então, por que não a sua pele?

No extremo mais extremo do espectro, há muitas ligações bem documentadas entre distúrbios da pele e disbiose intestinal. Um estudo de 2008 mostrou que o supercrescimento bacteriano intestinal (SIBO) é 10 vezes mais prevalente em pessoas com acne rosácea, e que esta condição da pele mostrou melhorias marcantes após o tratamento. Além disso, um estudo japonês descobriu que pacientes com dermatite atópica tinham contagens mais baixas de Bifidobacterium (bactéria amigável excelente) e contagens mais altas de Staphylococcus (menos amigáveis) em seus intestinos. Provavelmente não é uma coincidência. Outros distúrbios gastrointestinais, incluindo colite ulcerativa, doença de Crohn e doença celíaca, têm sido associados a condições de pele negativas.

De uma perspectiva cotidiana, tudo se resume a permeabilidade. Eu postei sobre o intestino solto e irritável muitas vezes no passado, e isso é relevante aqui também. A condição contribui para condições de pele menos que ideais, aumentando o nível de inflamação em seu corpo. Um exemplo clássico foi fornecido em um estudo, em que pacientes que sofriam de problemas de acne mostraram reatividade positiva a E. coli no sangue, enquanto aqueles sem acne não mostraram nenhuma reação. O que quer que contribua para o intestino solto (por exemplo, açúcar, glúten, anti-nutrientes, estresse, produtos lácteos convencionais com açúcar e baixos em gordura) também pode estar prejudicando a saúde da sua pele.

Evite os culpados acima mencionados e invista em alguns bons probióticos e prebióticos. Eu posso te ajudar com isso, a propósito. Clique aqui

Sol e protetor solar

 

Acontece que ambos. Eu falei longamente sobre como a vitamina D é uma vitamina que simplesmente não podemos prescindir. Não só isso, há muitas evidências mostrando que viver em áreas com mais horas de sol pode ter um efeito protetor contra muitos tipos de câncer. Sim, pode haver uma relação entre exposição ao sol e câncer de pele, mas, de uma perspectiva evolucionária, isso não faz muito sentido para mim. E há pesquisas que abordam muito este descompasso lógico.

Com exceção de alguns poucos, a maioria dos organismos vivos são evoluídos para prosperar sob a luz solar direta – então, por que nossa pele a trataria como inimigo público número 1? Não só isso, a vitamina D3 que nós processamos de ninguém menos que o sol tem mostrado matar células de melanoma. Esse é o “paradoxo”.

Sol dilata os vasos sanguíneos e produz benefícios imensuráveis…. Sol diário e excessivo sem nenhum protetor/lipídios para proteger a pele danifica a pele e o cabelo… Nossos ancestrais também usavam protetores solares naturais com bastante frequência e desenvolveram peles escuras para se protegerem do sol forte em regiões tropicais

Há evidências amplas de que a vitamina D do sol pode realmente inibir as marcas do envelhecimento da pele.

Como em tudo, a moderação é fundamental. A pele de todos é diferente. E os filtros atmosféricos atuais não são o que eles eram há milhares de anos atrás. Não faz sentido queimar sua pele por muito tempo, dia após dia, sem algum tipo de escudo.

Mas antes de pegar sua garrafa de ação fator 50+, reserve um momento para realmente pensar sobre os ingredientes que você está cobrindo sua pele. Para começar, o mesmo alumínio que você aprendeu a evitar em desodorantes é freqüentemente presente em protetores solares convencionais. Estudos mostram que seu protetor solar comum pode fornecer até 200 mg de alumínio. Seu filtro solar médio também contém filtros UV orgânicos e inorgânicos, como a benzofenona, que podem causar danos oxidativos. O óxido de zinco parece ser uma opção muito melhor, mas estou inclinado a usar esses produtos com muita parcimônia e normalmente tomar sol de manhã no corpo todo com temperaturas mais baixas e sem protetor solar

Um pouco sobre produtos cosméticos de pele

 

Como regra geral, a menos que algo indique especificamente o contrário, o creme, a maquiagem ou a limpeza facial da sua pele degradarão sua epiderme com o tempo … apesar das alegações de antienvelhecimento. Há alguns anos, eu forneci cinco razões pelas quais a grande maioria deles não valem à pena. Essas razões são devidas ao parabenos, pthalatos, fragrâncias, triclosan e nossos velhos companheiros, os produtos químicos de filtragem UV. Empresas de cosméticos adoram esses ingredientes. Sua pele (e sua saúde em geral) não… Então você está esperando o que para parar de usar estes produtos?

Para fazer realmente o melhor para sua pele, o que nossos ancestrais faziam com facilidade eficácia, nós abandonaríamos todos os sabonetes, shampoos, toners, limpadores e loções. A maioria deles não presta. Não se adequam ao corpo humano… São toxinas de resíduos industriais.

Precisamos minimizar a exposição a toxinas e a interrupção do próprio equilíbrio da pele. Para esse fim, há alguns anos, montei uma extensa lista de alternativas “mais seguras” aos cosméticos comuns. Desde então, o mercado norte americano para produtos de beleza seguros e de alta qualidade disparou.

Eu só recomendo produtos para pele e cabelos que limpam e nutrem sem remover a pele de seus óleos naturais ou organismos benéficos. Só ingredientes seguros e clinicamente testados.

Mas voltando ao quadro geral …

 

As pesquisas continuam a destacar a importância do microbioma da pele para garantir sua boa saúde e seu funcionamento protetor. Em um excelente artigo publicado na Nature Reviews Microbiology, os autores observam que a pele é uma “interface com o ambiente externo e, como tal, é colonizada por uma coleção diversa de microrganismos – incluindo bactérias, fungos e vírus… muitos desses microrganismos são inofensivos e, em alguns casos, fornecem funções vitais que o genoma humano não possui por conta própria.

Os microorganismos simbióticos ocupam uma ampla gama de nichos da pele e protegem contra a invasão de organismos patogênicos ou prejudiciais. Esses microrganismos também podem ter um papel na educação de bilhões de células Tronco encontradas na pele, preparando-as para se defenderem contra primos patogênicos”.

A maioria dos produtos, sejam sabonetes ou cremes, acabam removendo o microbioma da pele, além das secreções naturais que o sustentam. Menos é definitivamente mais aqui… O ideal é usá-los em algumas situações e em algumas partes do corpo.

Passar shampoo e sabonete, sim ou não?

 

Água… o elemento mais básico de higiene. Como poderíamos errar com isso? Nossos ancestrais, por sua vez, tinham acesso a lagos, rios e nascentes relativamente ricos em minerais e intocados. Não tanto para os homens modernos. Sabemos que os nadadores profissionais podem sofrer de uma ampla gama de condições de pele como resultado do cloro em que eles mergulham regularmente.

Claro, a água do seu chuveiro não é tão intensamente clorada, mas ainda assim tem uma quantidade razoável, e sua pele tem uma maneira de absorver muito mais contaminantes do que você imagina. Se a sua pele for particularmente sensível, você poderá notar os efeitos da exposição à água da torneira normal.

Se a sua água é clorada a ponto de cheirar ou se você tem condições crônicas da pele de qualquer tipo, considere colocar um filtro no chuveiro. E alivie o uso do seu sabonete. Sua pele foi projetada para produzir seus próprios óleos para fornecer proteção natural contra os elementos externos, e um sabonete vai reverter todo esse trabalho duro. Usá-lo diariamente e indiscriminadamente não é ideal.

Há diversas opções de sabonetes e shampoos bons e clinicamente testados no mercado americano, no entanto, ainda assim é preciso de cautela para não usá-los diariamente e excessivamente.

Esta lista completa já estará disponível em breve no blog com sabonetes, protetores solares, shampoos e cremes.

Obrigado pela visita, pessoal. Que mudanças você viu na sua pele com a alimentação low-carb? O que você parou de fazer ou comprar que fez uma diferença positiva?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *