Perda de peso: O Elemento Emocional

Este texto é uma tradução livre de “Wheight loss: The Emotional Element” de Mark Sisson, publicado em seu site. Compartilho da visão dele e espero que gostem das informações apresentadas. 

cura-emocional-libertacao

Em uma pesquisa recente, os psicólogos nomearam as emoções como o “principal obstáculo” de seus clientes para perder peso. Os mais de 1300 psicólogos, para complementar a cena, também citaram a alimentação emocional, assim como a seleção dos alimentos e o comprometimento na prática de exercícios físicos, dentre os principais desafios que seus clientes encontravam. Com certeza não é muito surpreendente que os psicólogos iriam enfatizar o papel dos problemas emocionais na perda de peso. Afinal, essa é a profissão deles, e seus clientes compõem um grupo selecionado de pessoas que estão interessadas em aprofundar-se nas dimensões emocionais da sua luta para alcançar o peso ideal. Dito isso, eu conheço diversos treinadores (incluindo eu mesmo), médicos, e nutricionistas (com foco Primal ou não) que sugerem que psicologia faz parte da situação de muitos de seus clientes também.

Na minha perspectiva, eu trabalhei com muitas pessoas que sinceramente acreditavam que não mereciam ser saudáveis, bonitos e felizes. Todo o esforço que eles já tinham feito no passado para perder peso e melhorar seu bem estar tinha sido sabotado pelos fantasmas emocionais. A auto-sabotagem sempre ganhava, mesmo eles tenho experienciado um sucesso substancial com a perda de peso e/ou atingindo outras metas de saúde e fitness. Quando estas pessoas combinaram o trabalho emocional com as mudanças no seu estilo de vida, foi como se o ar tivesse se tornado mais puro. Não de uma hora para a outra, mas com o tempo.

Por mais que eu acredite que fornecer informações precisas para a as pessoas (sobre dieta, exercícios e outras questões chave para o estilo de vida) possa ajudá-las a viver vidas mais saudáveis, existem dimensões mais complexas. O corpo, afinal, é muito simples. Nosso funcionamento metabólico, por exemplo, é muito simples, uma vez que você compreende o básico sobre as respostas hormonais.

Para muitas pessoas, no entanto, o lado físico não é o problema. Elas entendem e fazem o que tem que fazer. É a bagagem psicológica que age como um obstáculo em algum momento (ou em vários momentos) ao longo do caminho para uma vida saudável. Talvez seja um passado contendo abusos, negligência, bullying ou depressão. Para alguns, a comida estava conectada com algumas emoções intensas em sua história, e essa associação é difícil de ser quebrada. Para outros, havia algo nas imagens que faziam de si mesmo que dava sensação de proteção: estar acima do peso ou doente fazia parte de como eles definiam suas vidas.  Para muitos, poderia até ser a auto-sabotagem que faziam relacionadas ao stress e as circunstancias momentâneas.

De todas as maneiras, se você sente que os problemas emocionais afetam significantemente as suas atividades diárias ou o seu progresso rumo a metas razoáveis de saúde, e experiência de um aconselhamento profissional é recomendada. Para qualquer um que está interessado em estudar o lado emocional de sua jornada ou superar um obstáculo mental, deixe-me propor algumas sugestões. Espero que você adicione suas sugestões também.

agenda-politica-columnaAuto-consciência curativa

A jornada rumo a uma saúde melhor – dentro de qualquer circunstância – oferece diversas opções para manter um ótimo registro. Usar um diário, agenda ou alguma outra ferramenta para explorar ou gravar realizações, pedras no caminho, duvidas quanto a si mesmo, realizações e idéias motivacionais. Refletir sobre a história que você traz para o seu percurso atual (tentativas anteriores para perder peso, distúrbios alimentares, etc) assim como o que vem fazendo no dia a dia.

Tente identificar as raízes dos seus problemas emocionais que estão se apresentando e quais os gatilhos que disparam a sua própria sabotagem. Use o desenvolvimento da sua consciência para antecipar o ciclo de sabotagem que vai se iniciar e redirecionar seus pensamentos e atividades antes mesmo que elas comecem. E grave o que funciona neste redirecionamento.

Busque ajuda

Use o que funciona para você: livros inspiracionais, afirmações, relacionamentos próximos e que te dão suporte, grupos online, grupos de apoio, técnicos em estilo de vida e aconselhamento pessoal. O suporte social é a chave para qualquer mudança na vida, e pode ser incrivelmente motivador, mesmo quando seus problemas emocionais não interferem na sua jornada saudável.

overSaiba diferenciar o cuidado pessoal do reconforto pessoal

Mesmo que você busque reconforto na geladeira e na comida, você estará negando a si mesmo o cuidado pessoal de verdade. Se comprometa com o cuidado pessoal e considere quais atividades e escolhas têm o poder de realmente nutrir a sua saúde física e mental. Faça uma lista de agrados saudáveis que podem substituir a comilança ou outros hábitos não saudáveis que antes faziam parte da sua vida. Que outras práticas ou atividades oferecem conforto? Pesquisas, por exemplo, sugerem que uma sessão de relaxamento ajuda as pessoas a evitar a alimentação emocional e reduz o sentimento de depressão e ansiedade.

Revise o roteiro da sua vida

Depois de uma grande perda de peso ou mudança na saúde, algumas pessoas continuam a viver com uma visão distorcida de si mesmas. Mesmo se você estiver amando a sua transformação, pode valer a pena planejar o futuro. Algumas atividades ou ate mesmo conexões sociais podem não ser tão relevantes quando eram antes. Outras oportunidades que você nunca considerou antes podem parecem mais interessantes de serem perseguidas.

O caminho para a saúde e a perda peso implica algum grau de esforço (embora uma vida primal composta por bacon e passeios de bicicleta não sejam, exatamente, uma vida difícil). No entanto, o processo, às vezes, pede que deixemos alguma coisa para trás – a auto sabotagem, alguns hábitos, nossa auto-imagem e a dieta que não funciona mais (e que na verdade nunca funcionou). Neste sentido, é importante se render alem de se esforçar. Esforçamos-nos por uma vida melhor, mais saudável, mas é importante perguntarmos a nós mesmos sobre o que precisamos deixar para trás nesta jornada. Obrigada por nos ler hoje, pessoal. Espero que vocês compartilhem seus pensamentos, perspectivas e experiências relacionadas a perda de peso e mudanças pela saúde. Tenham um ótimo final de semana!

3 Comentários

  1. a bruxa de portobello

    Adorei ler este texto. Parabéns! Continuem com estas pesquisas!

    Responder
  2. na

    Agradeço a todos voces que se empenham em nos ajudar, tenho aprendido a viver esse estilo de vida, Primal, ainda estou bem no comecinho mas tenho gostado muito dos resultados, nao só na balança, mas na desprogramação (se é que essa palavra existe rs), no meu apetite…. simplismente me alimento para viver…. sem ansiedade e com muita disposição… creio que o mais dificil “ainda hj”, é perder o habito de se alimentar, pois estamos acostumados a nos alimentar mais que o necessário, porem é maravilhoso perceber que estou me livrando do vício de comer! Estou nessa a 30 dias e nao dizer que a balaça ja desceu 6 kg, tenho 1.65 e estou pesando 64kg, pretendo chegar aos 60kg, fico feiona com menos que isso. vou prestar muita atenção em minhas auto sabotagens, por exemplo a cervejinha rs, enfim, estou 100% agradecida a todos voces por tamanho incentivo!!

    Responder
    1. Caio Fleury

      Na,
      ter o controle sobre sua alimentação, nos dias de hoje é mesmo um desafio… e esse é mais um aspecto em que a dieta Primal tem efeitos positivos, pois como você mesma disse, é muito mais fácil controlar nosso apetite e aprender a se alimentar com comida de verdade! Parabéns pelo seu esforço e continue nos visitando! Abraçoss

      Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons