Omega 6 e ovos artificiais: Nova tendência que promete ficar

Um ovo artificial, criado pela empresa financiada pelos bilionários Bill Gates e o fundador do Paypal Peter Thiel, está à venda em alguns supermercados nos EUA pela primeira vez. Trata-se de um grande investimento, o qual diversos patrocinadores no país estão envolvidos.

Por enquanto os produtos  já estão disponíveis no supermercado Whole Foods, na Califórnia, mas eles pretendem em breve disponibilizá-los em supermercados de todo o país.

Criaram um novo produto com gosto artificial de ovo com o intuito de que a população substitua o ovo de verdade por ele, feito a partir de plantas GMO (geneticamente modificadas) e óleo processado rico em gorduras poliinsaturadas , feitas também a partir de sementes geneticamente modificadas.  O nome dos produtos se chamam beyond eggs que traduzindo para o português fica algo do tipo: “Além dos ovos” e a maionese artificial chamada ‘’Just Mayo” (Apenas maionese)  que por enquanto se encontram disponíveis somente na forma de “maionese”  e “ovos”. Eles são constituídos de uma mistura de plantas geneticamente modificadas e desprovidas de valor nutricional e o tóxico óleo de canola, que após anos de testes e milhões de dólares investidos,  chegaram a uma consistência e sabor que imitam o sabor original do ovo.

O óleo de canola é produzido a partir da semente de nabo silvestre geneticamente modificada, mas isso não é nenhuma novidade, pois mais de 90 % da safra de canola  nos EUA é de sementes que foram geneticamente modificadas. Este óleo foi amplamente promovido nos EUA e no Brasil, devido ao subsídio em larga escala de suas plantações nos EUA, o que o tornou muito mais barato que a gordura animal e levou ao consumo em larga escala desse produto, alcançando assim tanto o público que não procura nada além de preços mais baratos, quanto o público que está preocupado com a saúde e foi persuadido a acreditar que está consumindo um produto saudável. Inclusive é recomendado por muitos nutricionistas que, infelizmente e paradoxicamente, não tem muita noção de nutrição. (Para agendar uma consulta com um nutricionista de confiança, consulte nossa lista de nutricionistas paleo/primal)

billgates

O produto atrai a atenção de celebridades e causa muita polêmica

Suponho que assim como eu, vocês já devem estar cansados escutar pessoas empolgadas por acharem que estão consumindo um óleo saudável e “profissionais” fazendo o mesmo, apesar de todos estudos confirmando o oposto. Infelizmente, esta continua sendo uma realidade.

Óleos vegetais processados em geral, de acordo com estudos (link), quando passam pelo processo de desodorização causam mudanças químicas estruturais nos ácidos graxos, produzindo gorduras trans que estão associadas a problemas metabólicos e a diversos outros problemas de saúde. Os óleos de canola estudados resultaram na criação de gorduras trans (acima de 2,0%) em todas as amostras estudadas pelo mesmo processo e são extremamente prejudiciais e tóxicos. São prejudiciais também por serem ricos em gorduras poliinsaturada omega 6, a qual influencia negativamente as redes de controles biológicos que dependem das moléculas de omega 6 eicosanóides, gerando inflamação, baixa imunidade e problemas no sistema nervoso central, diminuindo a capacidade do corpo de lutar contra vírus, infecções, doenças, etc. A função endotelial dos eicosanóides serve como um indicador confiável da saúde cardiovascular.

Ovos são campeões

Já os ovos de verdade não causam alterações nos receptores de eicosanóides. Neste estudo (link), 6 semanas de consumo de 2 ovos por dia não afetaram a função dos eicosanóides. Eles são altamente nutritivos e têm sido consumidos pelo ser humano por pelo menos centenas de milhares de anos. O mesmo estudo demonstrou que o consumo de ovos não causou alterações significativas no colesterol total dos indivíduos estudados (baseline: 203.8 mg/dl; post-treatment: 205.3).

Outros estudos também têm demonstrado pouca relação entre o colesterol consumido e o nível de colesterol sanguíneo, o que contraria novamente a “sabedoria” popular altamente influenciada pela mídia e a industria de alimentos processados, colocando a hipótese-lipídica em cheque junto com as evidências de que o colesterol total é um pobre ou insignificante indicador de risco do desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

É importante ressaltar que pesquisas demonstram que ovos caipiras de frangos criados ao ar livre e com uma alimentação natural são muito mais saudáveis que ovos de frangos criados em cativeiro com uma alimentação artificial, estes últimos são ricos em omega 6 e pobres em omega 3, aumentando significativamente os níveis de oxidação de partículas do colesterol LDL,  fator suportado por muitos pesquisadores como sendo importante no desenvolvimento de doenças cardíacas. Já os ovos caipiras não causam o aumento na oxidação das partículas de LDL oxidadas.

É simplesmente de extrema ingenuidade a idéia de que óleo de canola irá acabar com a fome do mundo e promover a saúde de todos.  Se o objetivo não for o lucro, existe uma tamanha discrepância entre o que se pensa e o que a literatura diz, e isso está além da minha compreensão. Segue a tabela de informações nutricionais do produto “maionese”:

Just-Mayo-ingredients

Como se pode notar, os ingredientes principais são o óleo de canola e o limão. Quão saudável e nutritivo isso pode ser?

 Grãos, soja e GMO

Um potencial risco para a saúde global é o crescimento exponencial de práticas agronômicas modernas baseadas na produção maciça de grãos como o trigo e leguminosas como a soja, que resultam no desenvolvimento de produtos com um grande potencial maléfico à saúde humana e prejudicial ao meio ambiente.

Parece que estou sendo dramático, mas ao longo das ultimas décadas o governo sempre trabalhou “duro”(quando o governo trabalha duro?) para tornar mais barato o consumo destes alimentos com a intenção nobre de acabar com a fome da população. Contudo, não há nada de nobre na ignorância e em ignorar princípios básicos que a ciência da nutrição estabelece, pois as conseqüências são desastrosas. Já a indústria de alimentos tem trabalhado duro (esta sim!) para tornar estes produtos mais baratos ainda e com maior potencial viciante, sem dar a mínima para a saúde de quem consome seus produtos.

Com o estrela Bill Gates não é muito diferente. O objetivo atestado pela empresa financiada é proporcionar alimentos mais saudáveis e sustentável ao meio ambiente. Contudo, saudáveis de acordo com a hipótese lipídica, teoria que afirma que a gordura saturada, e o colesterol consumido, elevam o colesterol sanguíneo em humanos e portanto, contribuem para o aumento do risco de ataque cardíaco. Não é preciso dizer que esta teoria foi ridicularizada há muito tempo por pesquisadores proeminentes.

Não há pesquisas  criteriosas demonstrando que o óleo de canola é benéfico a saúde e que a gordura animal é ruim, muito pelo contrário(link,link). Tampouco a agricultura baseada na monocultura é benéfica ao ecossistema local, pois acaba com a fertilidade do solo vegetal/arável e necessita de quantidades demasiadamente altas de água, além de todo combustível fóssil utilizado no processo.

Não é possível matar a fome de alguém com um óleo rançoso, oxidado, sem nenhum valor nutricional, com grãos como o trigo que são menos nutritivos que papelão, ricos em lectinas, acido fítico e exorfinas que tem o potencial de deixar qualquer um viciado, obeso e com níveis de inflamação mais altos do que nunca. Não é nem um pouco saudável consumir soja que fará seus hormônios trabalharem para que seu corpo crie peitos e o açúcar que vai elevar drasticamente os níveis de glicose sanguínea.

O reducionismo científico

Os mecanismos de saciedade do nosso organismo são complexos o suficiente para que óleos de sementes processados, grãos nutricionalmente vazios ou qualquer grão ou semente GMO sejam suficiente para nos saciar. Como é possível imitar o sabor do ovo como se isso pudesse matar a vontade de comê-lo, ou preencher os nutrientes proporcionados por ele com tais ingredientes? Não é possível alcançar o prazer de consumir um alimento somente com o mesmo sabor e a textura. Você já consumiu carne de soja e sentiu o mesmo prazer de comer picanha? Os ingredientes deste produto estão fadados a causar desnutrição e aumentar mais ainda a fome de quem consome, mesmo que o sabor e a textura sejam similares.

Beyond Eggs - Real Eggs

 Como é possível imitar a complexidade e a dinâmica das interações dos nutrientes de um alimento de verdade como o ovo, que agem sinergeticamente entre si e sua interação com seres tão complexos como o ser humano? Se em algum momento encontrarmos uma fórmula, se é que encontraremos algum dia, com certeza este momento não é o presente, pois esta fórmula com estes ingredientes já foi testada e estudada diversas vezes e o resultado atualmente já é mais do que previsível.

O reducionismo científico infelizmente tem trabalhado contra a ciência, pois ao  isolar os nutrientes sintéticos e colocarem em seus produtos não estão considerando a complexidade de suas interações e assim criando alimentos processados com um enorme potencial negativo para a saúde humana. Contudo, no caso deste produto, o reducionismo científico provou-se ter sido empregado da pior maneira possível, totalmente displicente com princípios gerais que a ciência da nutrição já havia estabelecido, em busca do lucro ou de um ingênuo ideal.

Existem dezenas de nutrientes identificáveis do ovo, além da gordura saturada e do colesterol que são essenciais para as membranas celulares do cérebro, que não podem ser encontrados em um óleo processado de canola. Além de tudo, ovos são um dos alimentos mais baratos e com maior disponibilidade no Brasil e nos EUA e mesmo assim continuam sendo menos consumido que a própria galinha que fornecem os ovos no Brasil. Aqui, o consumo diário é de um pouco menor do que ½ ovo por dia, de acordo com dados do IBGE. Estamos falando de um dos alimentos mais nutritivos disponíveis! No México e em países pobres da América Latina como Nicarágua e a Guatemala, o consumo per capita é maior, de acordo com pesquisas, sendo que este países são bem mais pobres que o Brasil.  Quem visitou estes países já deve ter notado que todo mundo cria galinhas no quintal! Ovos parecem ser quase tão baratos quanto farinha.

JustMayo-600x450-thumb-210x157

Por que o governo não promove o consumo dos ovos caipiras ao invés da farinha/açúcar/óleos vegetais processados? Essa praga é responsável pela morte de milhões de pessoas no mundo, todo ano. Se países de terceiro mundo mais pobres podem, por que não aqui? Por que simplesmente não pensam em otimizar a produção sustentável destes alimentos, ao invés de criar uma versão GMO de alimentos nutricionalmente pobres, com efeitos prejudiciais para a saúde humana e que ainda por cima são prejudiciais ao meio ambiente? São milhares de cientistas, pesquisadores que dedicaram a vida pela ciência da nutrição e pelo menos centenas de milhares de anos de evolução sendo completamente ignorados. São muitos “porquês”.

9 Comentários

  1. Sarah Gebert

    Éra de se esperar que as coisas ficassem piores para nós adeptos da alimentaçao verdadeira que no furuto custará ouro! Se é que seja possivel! O que já era ruim ficou ainda pior! Imagina quantos paes, bolos e massas serão feitos com esses falsos ovos assim como sao feitos com fasas gorduras ( oleo e margarina) a industria de alimentos vai rachar de ganhar dinheiro pq o custo de ter ovos vai cair ainda mais! A industria farmaceutica vai rachar de ganhar dinheiro pq mais pessoas vao precisar de remedio! A industria fitness vai bombar de ganhar dinheiro pois as pessoas TODAS de 0 a 100 anos estarao fora do peso! O negocio mesmo é cultivar umas hortaliças, comprar umas 30 galinhas, e um casal de bovinos e suinos! Infelizmente quem quiser comer bem no futuro nao terá dinheiro que compre a saúde moderna!

    Responder
    1. flaviane

      Simplismente, lamentável!!!

      Responder
  2. Rafael

    “Por que o governo não promove o consumo dos ovos caipiras ao invés da farinha/açúcar/óleos vegetais processados?”
    A resposta é aparentemente simples. Produtos mais puros como ovos caipiras são produzidos por pequenos produtores, com muito menor força política do que os grandes conglomerados econômicos. Tudo em que a grande indústria de alimentos põe a mão está fadado à degradação do valor nutricional, pois, pelo menos no estágio atual em que nos encontramos, de ganância e maximização dos lucros e minimização de custos a qualquer preço, é simplesmente impossível apresentar à população um alimento nutricionalmente íntegro. Assim, o que a grande indústria acaba por fazer é cooptar agentes públicos, a mídia e os profissionais de saúde no sentido de propagar mitos e apoiar alterações na legislação, de forma a legitimar produtos de apelo essencialmente comercial e baixo conteúdo nutricional, quando não potencialmente maléficos a quem os consome.

    Responder
  3. Priscila Amaral

    Quando a gente acha q ñ dá mais pra piorar….

    Responder
    1. Amália

      Simplesmente revoltante e inacreditável.

      Responder
  4. Carlos

    Quando vejo esse sujeito (Bono) eu fico muito atendo pois ele é o exemplo de hipocrisia se não um disfarce para as más intenções da industria de alimentos. Bill gates além de dinheiro quer também a nossa saúde. Outro dia minha esposa comprou uma caixinha de nuggets, quando li sobre os ingredientes eu desisti de comer, soja, dextrose, leite em pó, gordura vegetal e no finalzinho o frango, empanados em farinha de trigo, uma verdadeira gororoba.

    Responder
    1. Iceman

      Olha, irmão, vou te alertar, porque o “frango” se resume a refugos que não podem ser aproveitados, isto é, pele e outras sobras do frango que não podem ser vendidas.
      Não como nenhum tipo de processado ou embutido, com exceção de queijos.
      Processados bovinos ou suínos apenas muito raramente, quando entram no preparo de algum prato. Salsicha, linguiça, presunto e salame só se conhecer a procedência.

      Responder
  5. Iceman

    Só sei de uma coisa.
    Depois de fazer um check up completo para ver se descobria a razão de estar com os níveis de testosterona baixos, constatei com os resultados de todos os meus exames apontam para uma excelente condição de saúde.
    Colesterol normal, triglicérides normal, lipidograma normal, LDL normal, HDL normal, glicemia normal.
    Só vitamina D que está baixa (culpa da profissão, pois fico o dia inteiro trancado no escritório de terno e gravata) e FSH e LH (finalmente descobri a razão de estar com testo baixa).

    Mas, resumindo, mesmo após meses e meses ingerindo cerca de 180g de gorduras todos os dias, não tive a menor alteração no organismo.

    PS. o problema com a baixa testosterona é algo que venho enfrentando bem antes de começar uma dieta low carb.

    Responder
  6. Carlos

    Mais um lixo OGM para substituir algo tão maravilhoso quanto o ovo. E precisa de um garoto propaganda famoso para fazer a promoção, Bono.
    Faço dieta paleo por um ano e meio e quando entro em um supermercado eu vou direto para o açougue e o hortifrúti. O restante que sobra eu ignoro.

    Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons