Obesidade e resistência à insulina.

Por Dr. Bill Lagakos

 

Algumas pessoas acreditam que a resistência à insulina (IR) provoca obesidade, e elas não estão satisfeitas quando digo que isso é realmente um tema controverso no campo …

Então eu fiz uma pergunta simples: se a resistência à insulina (IR) provoca obesidade, como acontece?

A resposta comum: 1) IR  leva a 2) hiperinsulinemia que leva a 3) mais insulina = mais massa gorda. No entanto, esta ideia é falha.

Isso é de fácil refutação: Barbara Corkey e seu grupo tem feito um monte de trabalho mostrando que a hipersecreção de insulina (causada por aditivos alimentares, carboidratos, conservantes, produtos químicos estranhos, etc.) pode realmente preceder & provoca IR

Muitas vezes com a insulina alta não há hipersecreção suficiente para induzir hipoglicemia, apenas o suficiente para induzir a resistência à insulina (IR). De modo que, basicamente, isso já derruba o primeiro passo na resposta comum, mas não realmente refuta a possibilidade de que RI ainda causa obesidade (ou pode causar obesidade). Em todo o caso, consulte a palestra de Corkey de 2011. Altamente recomendada, um monte de informação para refletirmos.

Mais minúcias:

Teoricamente, ganhar massa gorda é gerada, não impedida, por sensibilidade do tecido adiposo à insulina. Pensa-se que uma vez que o tecido adiposo se torna resiste à insulina, o acúmulo de massa gorda no tecido diminui, e o desenvolvimento de gordura ectópica (no abdômen, na víscera e coração) e a diabetes acelera. A sensibilidade à insulina do tecido adiposo é diferente (isto é, reflete o metabolismo lipídico em oposição ao metabolismo da glicose).

Mas ainda assim, há pessoas magras com IR que não vão desenvolver obesidade e sensibilidade à insulina no tecido adiposo.

Em outras palavras, resistência à insulina (IR) não é necessária nem suficiente para induzir obesidade. A insulina, provavelmente, mas não a (IR). “A insulina serve para aumentar o tecido adiposo para causar a epidemia de obesidade, não para repor o glicogênio após a aula de ioga. (neste caso levando ao ganho de peso também)”

Além disso,  o tecido adiposo não exige hiperinsulinemia ou hipersecreção de insulina para crescer. Nem mesmo perto! Fertilizar massa gorda é o forte de insulina.

E se IR causa a obesidade, seria razoavelmente seguro supor que pessoas obesas obrigatoriamente devem ter IR (improvável). Não é o caso.

Duas exceções principais: 1) nem todos resistentes à insulina são obesos; e  2) Os exercícios reduzem a IR em obesos, mas não causam perda de gordura (em muitos casos). Mas o ponto deste post é realmente sobre o “como”.

Claro, nove em cada dez vezes, eu sou o primeiro a dizer que existem tantos caminhos para a obesidade, pois há fenótipos de obesidade distintos.

Alguns pesquisadores até pensam: aumento da massa de gordura -> inflamação -> resistência à insulina … o que coloca IR após o ganho de peso … realmente difícil de dizer que algo é causal se acontecer após o fato.

Resistência à insulina pode preceder a obesidade? Sim, e eu aposto que ele faz em muitos casos. Mas isso não significa que seja causal. IR e obesidade podem apenas compartilhar uma causa subjacente …

Talvez seja uma combinação de coisas, iniciada por epigenética e/ ou fatores ambientais e/ ou o lixo dos alimentos processados. Isto incluiria a hipótese de Corkey, que afirma [aproximadamente]: certos compostos alimentares aumentam a secreção de insulina apenas um pouco. Não o suficiente para causar hipoglicemia ou mesmo chegar perto de se qualificar como hiperinsulinemia (mesmo de acordo com a Kraft!).

Também incluiria a hipótese da inflamação porque muitos desses mesmos compostos alimentares contribuem para a inflamação. E o que estimula a inflamação? Você adivinhou, arritmia do ciclo circadiano do sono hahaha

Eu acredito fortemente que o comprometimento do relógio biológico é um, se não for o fator subjacente comum que provoca IR, intolerância a glicose desregulada (IGT),  glicose em jejum disfuncional (IFG), obesidade, etc, dependendo de qual outros fatores estão presentes.

O tecido adiposo ainda apresenta flutuações diárias circadianas na sensibilidade à insulina: mais resistente na parte da manhã, mais sensíveis à noite. Isso é conhecido.

Por enquanto é só.

banner livro

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield