Níveis ótimos de cetose e açúcar no sangue

Por: MARTY KENDALL

  • Uma dieta com baixo teor de carboidratos ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue e insulina e ajuda com muitas doenças metabólicas comuns (por exemplo, diabetes, doença cardíaca, acidente vascular cerebral, câncer, doença de Parkinson e doença de Alzheimer).
  • A cetose endógena ocorre quando não comemos ou comemos menos, com pouco carboidratos, e portanto, queimamos nossa própria gordura corporal (por exemplo, jejum). Enquanto os níveis de insulina e açúcar no sangue permanecem baixos, podemos acessar mais facilmente nossas reservas de gordura para que possamos queimá-las.
  • A cetose exógena ocorre quando comemos muita gordura (por exemplo, manteiga, óleo de coco, azeite, óleo MCT, etc) e mantemos uma dieta baixa em carboidratos. Neste caso, nossas cetonas do sangue poderão ficar mais altas.
  • As coisas boas associadas à cetose ocorrem devido à cetose endógena e exógena.
  • A maioria das pessoas que seguem uma dieta cetogênica mais restrita em calorias tem valores menores de cetona no sangue – embora altos – do que indivíduos que seguem uma cetogênica mais restrita em proteínas e gordura.
  • Se o seu objetivo é controle de açúcar no sangue, longevidade ou perda de peso, ativar a cetose endógena com níveis de açúcares sanguíneos mais baixos é muito promissor.

Introdução

 

Hoje vi muita curiosidade e confusão de pessoas que seguiam uma cetogênica, sobre os níveis ideais de cetona e açúcar no sangue. Este artigo analisa os dados de corpos cetônicos (BHB) no sangue, da cetona da respiração (acetona) e do açúcar no sangue de um grande número de pessoas que estão seguindo uma dieta baixa em carboidratos ou cetogênicas para entender o que “normal” e “ótimo” realmente se parece.

Esta compreensão, baseada em dados da vida real de pessoas que seguem uma abordagem dietética cetogênica, nos ajudará a ajustar nossa dieta e nosso estilo de vida de acordo com nossos objetivos, sejam eles:

  • Perda de peso,
  • Gestão do diabetes
  • Prevenção de doenças
  • Cetose terapêutica, ou
  • Performance atlética.

 Dietas de baixo teor de carboidratos reduzem os níveis de glicose no sangue

 

Muitas pessoas iniciam uma dieta baixa em carboidratos para gerenciar seus níveis de glicose no sangue, resistência à insulina ou diabetes.

Conforme demostrado no quadro abaixo, alimentos com menos carboidratos, obviamente, têm um menor impacto no nosso açúcar no sangue. [1] [2] [3]

Se você é resistente à insulina, tem pré-diabetes ou diabetes (Tipo 1 ou Tipo 2) faz muito sentido reduzir os carboidratos em sua dieta até o ponto em que você puder para reverter a condição. Atingindo níveis de insulina e glicose no sangue de uma pessoa metabolicamente saudável.

 Quais são os níveis ideais de açúcar no sangue?

 

  • O regulamento de açúcar no sangue “normal” é definido como um HbA1c inferior a 6,0%.
  • “Pré-diabetes” é diagnosticado quando você possui uma HbA1c entre 6,0 e 6,4%.
  • Diabetes tipo 2 é diagnosticado quando você possui uma HbA1c superior a 6,4%. No entanto, como você pode ver nos gráficos abaixo, esta definição de “normal” está longe de ser otimizada.

No gráfico abaixo a proporção de doenças cardíacas (parte superior da direita), diabetes (superior à esquerda), derrame (inferior na esquerda) e mortes por qualquer causa, de acordo com o nível de glicose sanguínea (HbA1c)

tabela 2 cert níveis ótimos de açúcar

No gráfico abaixo a Incidência de doença cardíaca coronária (parte superior da direita), total de doenças cardiovasculares (superior à esquerda), isquemia (inferior na esquerda) e derrame hemorrágico, de acordo com o nível de glicose sanguínea (HbA1c)

gráfico glic

No momento em que você tem “pré-diabetes” com uma HbA1c superior a 6,0%,  o risco de muitas das doenças ocidentais mais comuns do envelhecimento e causas de morte  como doença cardíaca, acidente vascular encefálico, doença de Parkinson, Alzheimer e câncer, é extremamente elevado. [4 ] [5]

 
Se você está interessado em um estado de saúde muito mais ótimo, e não o que muitos profissionais de saúde ultrapassados atualmente reconhecem como sendo “normal”, a tabela abaixo mostra alguns objetivos sugeridos de HbA1c e açúcar no sangue médio para uma saúde e longevidade otimizada.

tabela níveis ótimos de açúcar

Quais níveis de açúcar no sangue e cetonas são necessários para você ficar em estado de cetose?

 

A dieta cetogênica é uma área de pesquisa fértil e está em constante evolução.

Mesmo o autor co-autor de Keto Clarity (Claridade cetogênica), Eric Westman, relatou recentemente que ainda há uma falta de precisão em torno do que constitui os níveis ideais de corpos cetônicos no sangue. [15]

dr erick west

“Todo mundo pensa que quanto maior melhor, mas não sabemos ainda com certeza”

O gráfico abaixo mostra a “zona ótima da corpos cetônicos” dos cientistas Volek e Phinney’s autores dos livros  Art and Science of Low Carb Living, (A arte e a ciencia da vida low-carb)  que geralmente é designada como o melhor guia para os melhores valores de cetona.

O problema, no entanto, é que é difícil para a maioria das pessoas alcançar “níveis ótimos de cetona” (ou seja, 1,5 a 3,0 mmol / L) sem jejum por vários dias ou fazendo um esforço especial para comer muita gordura dietética adicional (o que pode ser contraproducente se você estiver em um platô na perder peso com a low-carb).

cetose níveis dr. volek

Níveis ótimos de corpos cetônicos em verde claro e escuro.

Recentemente, tive o privilégio de conhecer o Dr. Steve Phinney (foto abaixo na cozinha fazendo seu famoso queijo azul), quando foi a um evento Low Carb;

Eu questionei  Steve sobre o plano de fundo para este ótimo gráfico de cetose. Ele disse que se baseava nos níveis de cetona no sangue de participantes em dois estudos. Um deles foi com ciclistas que se adaptaram a cetose durante um período de seis semanas e outro estudo de perda de peso com a dieta cetogênica..

Dr. Steve

Em ambos os casos, esses “níveis ótimos de cetona” (isto é, entre 1,5 a 3,0 mmol / L) foram observados em pessoas que passaram recentemente para um estado de cetose nutricional.

Resumo

 

  • Doenças relacionadas com distúrbios metabólicos, como doenças cardíacas, câncer, acidente vascular cerebral, diabetes, doença de Alzheimer, doença renal são as principais causas de morte.
  • As pessoas com a melhor saúde metabólica (ou seja, níveis baixos de HbA1c, insulina e açúcar no sangue) têm o menor risco de morrer dessas doenças modernas comuns.
  • Manter seus carboidratos processados ​​e amiláceos baixos ajudará a manter seus níveis de glicemia e insulina baixos .

•   Quando nossos níveis de glicose diminuem, as cetonas aumentam para manter nossos níveis de energia.

  • As pessoas que são metabolicamente saudáveis ​​e sensíveis à insulina com um consumo calórico bem moderado, tipicamente têm um nível mais baixo de energia total (ou seja, glicose + cetonas) na corrente sanguínea…
  • Contudo, quem segue uma dieta baixa em carboidratos produz bem mais corpos cetônicos que um indivíduo que não segue a dieta low-carb para substituir a glicose, mesmo se tiver um consumo de gorduras (cetose exógena) mais modesto.
  • Podemos induzir o aumento das cetonas que vemos em jejum com quantidades altas de gorduras adicionadas junto com a restrição de carboidratos, no entanto, os benefícios maiores ocorrem quando o corpo produz corpos cetônicos não apenas a partir da gordura dietética (cetose exógena), mas também do jejum (cetose endógena) para ocorrer a autofagia, reciclagem e rejuvenescimento das células.

banner livro

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons