Manteiga não aumenta doenças do coração

LINDZI WESSEL

A manteiga, que amamos, foi lentamente aceita de volta a dieta dos americanos – e um novo estudo constatou que ela pode ser boa para nossas artérias, ao contrário do que se acreditava.

Por que isso é importante:

Os americanos passaram a comer menos manteiga ao longo das últimas décadas e as taxas de doenças do coração e câncer dispararam. E a evidência mais recente indica que as gorduras saturadas não são ruins para a saúde do coração, como se acreditava anteriormente. Orientações contra gorduras saturadas (encontradas em produtos de origem animal, como carne vermelha e laticínios) surgiram em grande parte na década de 1970 a partir de um estudo falho feito em sete países, que constatou falsamente que populações que consomem altos níveis de gorduras saturadas tinham altos níveis de doença cardíaca.

Hoje em dia os cientistas estão cada vez mais olhando não para grandes categorias como “gordura saturada”, mas sim a qualidade dos alimentos específicos, como a manteiga. Mas ainda não há uma revisão da ciência focando especificamente manteiga, apenas indicações positivas.

O âmago da questão:

Os pesquisadores combinaram os dados de nove estudos que analisam a relação entre o consumo de manteiga com vários resultados de saúde. Eles descobriram que comer manteiga não  alterou a incidência de doença cardiovascular, doença cardíaca coronária ou acidente vascular cerebral das pessoas. A manteiga foi associada com um risco de 4 por cento menor de diabetes.

“Isto não é um alimento que deve ser evitado”, disse Dr. Dariush Mozaffarian, epidemiologista da Universidade Tufts e um dos autores do estudo recente.

O que você deveria saber:

 Estudos recentes descobriram que outros alimentos lácteos, incluindo queijos e iogurtes, também estão associados com uma diminuição do risco de diabetes e ainda outras doenças. E, especificamente, há evidências de que algumas gorduras em alimentos lácteos são protetoras.  Este estudo contribui para um entendimento crescente de que as gorduras saturadas não é um inimigo de saúde pública”, disse Dr. David Ludwig, um endocrinologista e professor de nutrição da Escola Harvard de Saúde Pública .

Mas lembre-se: 

Como a maioria das pessoas nos estudos só comia algumas porções diárias de manteiga, Mozaffarian também enfatizou que os resultados não devem ser extrapolados para níveis muito elevados de consumo.

Resumindo: 

A manteiga tem um impacto neutro e provavelmente positivo sobre a saúde de acordo com novos estudos, mas gorduras saturadas na nossa dieta em geral estão associadas a desfechos positivos para saúde, incluindo alimentos que já forma mais estudados, como queijos, iogurtes, peixes e carnes criadas a pasto.

Banner1

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield