Gordura saturada dos alimentos é saudável!

Segue uma reportagem sobre Tim Noakes, representante da dieta low-carb na África do Sul com Dr. Jaff Volek, autoridade mundial em pesquisa LCHF e Dr. Stephen Phinney.

http://www.biznews.com/health/2014/11/22/marika-sboros-science-show-tim-noakes-smart-lchf/

 Um novo estudo pequeno, mas significativo, conduzido pelo cientista norte-americano Dr. Jeff Volek, um especialista de renome mundial na dieta low-carb e com alto teor de gordura (LCHF) é mais uma prova de que o Professor cientista da África do Sul, Tim Noakes está no caminho certo. Não para todo mundo, é claro, mas, Noakes nunca disse que sua dieta é para todos, apesar do que seus críticos afirmarem que ele disse. Noakes acredita que nenhuma dieta pode sempre ser igual para todos “one size fits all”, mas que a ciência por trás LCHF é convincente e muito eficaz na maioria das condições médicas, incluindo a resistência à insulina e diabetes – e nutrição personalizada, como a medicina é muitas vezes a resposta certa ao invés de drogas. MS

Por Marika Sboros

Tim-Noakes Se a gordura saturada tivesse uma língua, ela poderia falar muito sobre a sensação de ser demonizada por cientistas, acadêmicos e interesses adquiridos na indústria de alimentos. Cientista de esportes Prof Tim Noakes (foto) da Cidade do Cabo pode nos dizer sobre isso e muito mais.

Noakes foi e ainda é demonizado por mudar suas crenças há alguns anos sobre o papel dos carboidratos na dieta em favor de uma low-carb com alto teor de gordura (LCHF), dieta criada para pessoas que tem resistência à insulina ou diabéticos. Agora, um estudo pequeno, mas significativo, conduzido pelo cientista norte-americano Dr. Jeff Volek ajuda a explicar porque Noakes de fato está com a ciência do seu lado para apoiar a sua dieta LCHF.

Volek, professor do departamento de Ciências Humanas da Universidade Estadual de Ohio, é uma autoridade mundial em pesquisa LCHF. Ele conduziu mais de 250 estudos e obras em colaboração com um outro perito LCHF internacional, o Dr. Stephen Phinney, médico cientista e bioquímico de nutrição de Harvard e Stanford e Professor de medicina da Universidade da Califórnia, que passou 35 anos estudando dieta, exercício, ácidos graxos e inflamação.

Os dois têm colaborado em livros, incluindo “A Arte e Ciência da performance baixa em carboidratos”, “A Arte e Ciência da vida com pouco carboidrato” e do New York Times best-seller, A Nova Atkins, para um novo você”.

Volek e Phinney tornaram-se amigos de Noakes, depois de seu corpo formidável de pesquisa e crença no poder da nutrição personalizado como remédio motivou Noakes à “virar casaca” em relação aos carboidratos, há alguns anos, que enfureceu tanto seus críticos.

Jeff-and-Steve-4-300x221

Prof Jeff Volek, esquerda, e Prof Stephen Phinney.

 O mais recente estudo de Volek publicado na revista PLOS (Public Library of Science) mostra que o aumento de gordura saturada na dieta não leva ao aumento dos níveis de gordura saturada no sangue, enquanto o aumento da quantidade de carboidratos aumenta os níveis de um ácido graxo associado com diabetes e doenças cardíacas.

 A pesquisa segue um outro estudo importante publicado no Annals of Internal Medicine, em março, por cientistas dos Estados Unidos e do Reino Unido, que mostra que a ligação entre gordura saturada e doenças do coração “não foi estatisticamente significativa”.

 Esse estudo realizado por pesquisadores da University of Cambridge and Medical Research Council, University of Oxford, Imperial College London, University of Bristol, Erasmus University Medical Centre e Harvard School of Public Health, e foi fundado pela The British Heart Foundation, Medical Research Council, Cambridge National Institute for Health Research Biomedical Research Centre e Gates Cambridge.

 Volek é citado em um comunicado de imprensa da universidade em seu mais recente estudo dizendo que há um “equívoco generalizado no que diz respeito a gordura saturada”, e apesar de estudos epidemiológicos não conseguirem encontrar uma ligação entre a gordura saturada na dieta e doenças do coração, as orientações alimentares continuam defendendo a restrição da gordura saturada.

“Isso não é científico e não é inteligente”, disse ele. “Mas os estudos de medição de gordura saturada no sangue e de risco para doenças do coração mostram que há uma associação apenas com a gordura saturada no sangue. Ter um monte de gordura saturada em seu corpo não é uma coisa boa. A questão é, o que leva as pessoas a armazenarem mais gordura saturada em seu sangue, membranas ou tecidos?

O estudo de Volek em si poderia ser o suficiente para motivar os acadêmicos da UCT a pedir desculpas a Noakes por ataques pessoais e profissionais sobre ele – e nutricionistas ortodoxos considerar mais seriamente a ciência na dieta para reduzir doenças crônicas e graves. Mas, como Noakes sabe muito bem, simplesmente não há como satisfazer algumas pessoas, especialmente aqueles que são casados com “sabedoria convencional”.

Saiba mais sobre o que o mais recente estudo de Volek mostra:

De Agence France-Presse – A ridicularizada gordura saturada – pela velha ortodoxia associada a doenças do coração –  subiu no pódio dos macronutrientes quando a pesquisa revelou que a sua ingestão pode ser duplicada ou mesmo quase triplicada, sem aumentar o nível sanguíneo de uma pessoa.

Os carboidratos, por sua vez, estão associadas com níveis elevados de um ácido gordo ligada ao aumento do risco para a diabetes e as doenças cardíacas, o mesmo estudo mostrou.

 A questão é que você não necessariamente retém a gordura saturada que você come, e a principal reguladora do que você retém em termos de gordura é o carboidrato da sua dieta“, o autor sênior Dr. Jeff Volek da Universidade Estadual de Ohio, disse no relatório.

Para realizar o estudo, publicado na revista PLoS (Public Library of Science), os cientistas colocar 16 participantes em um regime alimentar rigoroso que durou quatro meses e meio. A cada três semanas suas dietas foram alteradas para ajustar gorduras, carboidratos totais e níveis de gordura saturada.

 Os cientistas descobriram que, quando os carboidratos foram reduzidos e gordura saturada aumentada, as gorduras saturadas totais no sangue não aumentaram, mas diminuíram para a maioria das pessoas. O ácido graxo chamado ácido palmitoléico, que está associado com o “produto do metabolismo não saudável de carboidratos que podem promover a doença”, diminuiu com dietas de baixo teor de carboidratos e foi gradualmente aumentada quando carboidratos foram reintroduzidos, constata o estudo.

Um aumento neste ácido graxo indica que uma proporção cada vez maior de carboidratos está sendo convertido em gordura corporal, ao invés de ser queimado pelo corpo, disseram os pesquisadores.

 Quando você consume uma dieta muito baixa em carboidratos seu corpo preferencialmente queima gordura saturada”, disse Volek.

Havia pessoas comendo duas vezes mais gordura saturada do que consumiam antes de entrarem no estudo, no entanto, quando medimos a gordura saturada em seus sangues, ela diminuiu para a maioria das pessoas”, disse ele.

 A descoberta desafia a “sabedoria convencional” de que tenta demonizado a gordura saturada e aumenta nosso conhecimento do porquê da gordura saturada na dieta não se correlacionar com doenças cardiovasculares, Volek acrescentou.

Até o final do estudo, os participantes sofreram “melhoras substanciais” na glicemia, insulina e pressão arterial e perderam uma média de 10kg.

 “Não há equívoco generalizado sobre a gordura saturada. Em estudos populacionais, não há claramente nenhuma associação da gordura saturada e doenças do coração, mas ainda assim orientações dietéticas continuam a defender a restrição de gordura saturada. Isso não é científico e não é inteligente”, disse Volek

CTA coaching 3

 

4 Comentários

  1. Ana Paula

    Ola mas eu nao como muito carbo e nao to perdendo mais peso e sim to engordando nem lactose eu to consumindo o que eu faço

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Sugiro um coaching de emagrecimento para identificarmos seu perfil metabólico. =)

      Responder
  2. Níobe Falangola

    O que é gordura saturada? Então quer dizer, temos que comer menos carboidratos? E o que devemos comer? Carnes e legumes? Sem arroz sem purê e sem feijão? E no café da manhã? Sou diabética

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Gorduras saturadas estão presentes nas fontes de gorduras naturais, como peixes, carnes, ovos, castanhas, abacate, azeite, etc. Low-carb é sem arroz, feijão, etc. Obrigado!

      Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons