É caro seguir a dieta Primal/Paleo?

Muitas pessoas pensam que a dieta Primal/Paleo é dieta de rico e que os custos mensais em compras são muito mais caros do que os custos das compras de famílias tradicionais. Recentemente, recebemos um comentário de uma leitora nos indagando sobre esta questão.  Óleo de coco, nozes, manteiga e carnes orgânicas são coisas de rico, certo? À primeira vista, para muitas pessoas, a dieta realmente pode parecer cara para pessoas menos favorecidas, mas será que ele ela deve ser sempre cara?

Antes de responder esta pergunta, creio que precisamos respirar fundo e refletir um pouco sobre o quanto realmente pagamos quando adotamos hábitos alimentares convencionais. Em primeira instância, a primeira pergunta que me ocorreu foi: Qual é o preço máximo que uma família deveria pagar para obter melhor saúde?  Existem tantas variáveis que é quase impossível estimar o quanto estamos realmente “pagando” por nossos alimentos. Quando fazemos nossas contas das despesas mensais com supermercado, poucos costumam refletir sobre o custo que estas compras podem gerar para nosso bolso em um futuro próximo e distante.

Em nossas despesas com supermercado não incluímos o custo adicional que uma alimentação não saudável pode nos custar. Quem não leva uma vida mais saudável está sujeito ter maiores despesas em geral, despesas concretas, como por exemplo: remédios, consultas médicas e planos de saúde mais caros. Sem contar aquelas despesas abstratas, que são mais difíceis de serem calculadas como a diminuição da produtividade no trabalho, tempo perdido com consultas médicas, absenteísmo, aulas particulares aos filhos e as despesas que simplesmente não são possíveis de se estimar um preço, como por exemplo, o desenvolvimento de doenças degenerativas como diabetes, esclerose múltipla, Alzheimer, mal de Parkinson, osteoporose, síndrome do intestino irritável, câncer, etc. Nos Estados Unidos, os gastos com saúde representaram aproximadamente 15% do PIB, o que equivale aproximadamente a 2,5 trilhões de dólares gastos por ano, valor estimado a crescer no futuro.

Estes custos são extremamente difíceis para o governo e empresas de convênios médicos calcularem, obviamente ainda mais difíceis para uma pessoa ordinária. Por estes motivos, acredito que mesmo que os custos com as compras fossem mais altos ao adotarmos uma dieta saudável, o custo total ainda seria mais barato. Contudo, este não é o caso. Os custos de supermercado com uma dieta Primal/Paleo podem ser muito mais baratos dos que os custos de uma alimentação convencional. Com um pouco de planejamento é possível tornar as compras bem mais baratas e irei provar isto para vocês agora mesmo.

Apesar de todos os problemas de nosso país, um fato que não podemos negar é a grande fartura e disponibilidade de alimentos de todos os tipos.  Mesmo com o famoso “custo Brasil” relativo ao custo de logística dos alimentos, burocracia, impostos (observe um cupom fiscal do supermercado – os custos com impostos são indicados e em média, são 33% do valor da sua compra), entre outras dificuldades econômicas do país, a mão de obra responsável pela produção de alimentos ainda é relativamente barata e possuímos um ecossistema diversificado que propicia o cultivo de diversos tipos de alimentos. Os alimentos são mais baratos quando os compramos sem os custos do supermercado incluídos neles, pois supermercados têm um alto custo fixo com administração, aluguel, funcionários, impostos, etc. Portanto, para quem está com problemas financeiros, ou que acha a dieta Primal/Paleo muito cara, é recomendado que façam compras em feiras ou no atacado, onde estes custos são bastante reduzidos.

Neste mês fizemos compras em um atacado perto de casa e os gastos foram reduzidos substancialmente. Tiramos muitas fotos para compartilhar com vocês, é claro.

 

IMG_4072

IMG_4070

 

IMG_4067

IMG_4069

IMG_4065

IMG_4061

IMG_4058

 Valor: R$ 15,00

IMG_4073

 

Ovos  caipira: R$ 4,10

IMG_4056

IMG_4055  Laticínios:

P.S Orgânicos são mais recomendados.

IMG_4075  Queijo parmesão R$ 18,20 o Kg.

IMG_4076IMG_4081 IMG_4079IMG_4080 Para quem tem preguiça de cortar as verdurasIMG_4088IMG_4085 Preço de algumas carnes

P.S Elas não são orgânicas, portanto não é recomendado que sejam compradas como primeira opção.

IMG_0440IMG_0441 O campeão dos preços

IMG_4093 IMG_4091 IMG_4096 Uma pequena amostra do que compramos.

Boas compras!

 

 

39 Comentários

  1. André K

    Excelente postagem!

    Eu acrescentaria o fato de que em geral, as porções que ingerimos passam a ser menores, ou seja come-se menos, gasta-se menos – na ótica da quantidade, não da qualidade.

    Deixando-se de comprar: iogurtes (ou, ultimamente, “bebidas lácteas”…) mais elaborados, pão de forma integral, arroz 7 grãos, leites, guloseimas diversas e etc., economiza-se um bocado também, ou seja há contrapartidas.

    Além disso, alguns produtos mais caros, como o óleo de coco, por exemplo, podem ser consumidos moderadamente e acabam por durar bastante.

    _____
    42

    Responder
  2. Debora Diana

    Valeu Caio e Bruna!
    Ótimo post! Uma argumentação que realmente estava faltando por aqui. Fico feliz de ter inspirado a reflexão! Maravilha juntar estes argumentos para defender uma abordagem tão séria como esta. Rendo-me e apoio todos os argumentos! E tenho mais um a acrescentar, que tenho descoberto por conta própria. Como a saciedade se faz presente de maneira sólida e por mais tempo, acabamos comendo menos também, o que também traz uma economia de fato. Não é necessário comer o tempo todo, como estávamos acostumados, sempre com fome. E o pouco que se come do que realmente é importante, traz uma saciedade não só física, mas emocional também! Só quem faz descobre isso! Lógico que tem alguns alimentos mais caros, mas que podem ser substituidos e comprados de vez em quando. Quando acreditamos e queremos mudar, é possível achar caminhos. Parabéns e continuem com este lindo trabalho, pois é nesta linha que uma outra parede pode ser derrubada, a da arraigada cultura da nutrição tradicional. grande abraço
    Debora

    Responder
  3. Michele

    Bela matéria, estou me adaptando ao estilo paleo. Sempre pensei que esses legumes congelados não fizessem bem, que bom saber que é uma boa opção. E, a respeito dos ovos caipiras, como saber se realmente os são?
    Obrigada

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Michele, boa noite.

      Esta foi a primeira vez que compro desta marca, não consumi ainda. A cor alaranjada da gema diz bastante, no sentido de ter sido criado ao ar livre, a não ser que seja por causa de uma alimentação baseada em parte em sementes de linhaça. Se este for o caso a gema terá um cheiro forte. Mais detalhes sobre a criação provavelmente serão possíveis de conseguir somente pelo contato com o fornecedor. segue um artigo interessante a respeito http://revistagloborural.globo.com/Revista/Common/0,,ERT245786-18077,00.html

      Obrigada

      Responder
  4. Luiz Fernando Gimenez

    A questão é que o estilo de vida Primal prega o consumo de alimentos orgânicos, inclusive carnes e derivados, conforme o próprio post reafirma.
    Pelos preços mostrados no post acho muito difícil estes alimentos serem orgânicos.
    Se formos optar pelos orgânicos daí a conversa de preço infelizmente é outra.

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Olá Luiz, obrigado pelo comentário.

      Você tocou em ponto importante, porém concordo com você em parte. A dieta Primal com certeza enfatiza o consumo de carnes orgânicas que realmente são mais caras, no entanto o objetivo do post foi demostrar às pessoas que é possível, com um pouco de organização, seguir a dieta, ou ao menos se aproximar mais dela gastando menos.

      Apesar de todos os desafios sei que é possível seguir a Primal, (com orgânicos) ou algo parecido e reduzir os custos no final de mês. É possível gastar menos de R$ 350 por mês consumindo orgânicos, pois sou um cara grande e gasto isso, não compro no atacado e consumo fontes animais orgânicas em geral, incluindo carnes. Embora não seja possível consumir a nível nacional uma dieta como a minha, dado a estrutura e as condições econômicas atuais acredito que quase 100% dos leitores do blog conseguem arcar com estes custos e podem tornar seus custos mais baixos. No entanto, o desafio maior ao meu ver é a educação, que envolve incentivar e aumentar a força de vontade das pessoas e este foi o intuito do post.

      Abraços

      Caio

      Responder
      1. Luiz Fernando Gimenez

        Olá Caio.

        Não quis polemizar o post.
        Acompanho o site há algum tempo já, apesar de ter feito poucos comentários.
        Acredito que a chave para uma alimentação saudável simplesmente é se alimentar de comida de verdade. Acho o estilo de vida Primal muito válido.
        Infelizmente, no Brasil a cultura dos alimentos orgânicos ainda é muito fraca. Nos EUA há redes gigantescas de supermercados especializados em orgânicos. exemplo disso é o Whole Foods Market, que no ano passado cresceu mais que o Walmart.
        A oferta de orgânicos em minha região é bastante escassa. Há uma rede de supermercado que tem alguns alimentos, no entanto, o preço é em média 300% mais caro que o alimento convencional. Além disso, não há oferta de carnes orgânicas.
        Há notícias de algumas propriedades rurais que vendem carne dos animais que criam, porém, cai no problema de higiene, já que estas propriedades não tem fiscalização alguma.
        Espero que este quadro mude algum dia. A grande ironia é que este quadro só vai mudar se houver mais demanda.
        Obrigado pela resposta.

        Responder
        1. Caio Fleury

          Foi importante você ter tocado nesta questão, pois o post pode passar a impressão de que não promovemos o consumo de orgânicas, por isso incluí nele uma ressalva. Realmente elas são geralmente bem mais caras.Já cheguei a encontra picanha e filé mignon por mais de R$60,00 o quilo no Pão de Açúcar, sendo que neste atacado o preço da picanha era de R$18,00 o quilo. Um barbecue Primal pode sair bem caro! Contudo, acredito que é possível em geral encontrar cortes de boa qualidade com preços razoáveis e no final das contas ainda gastar bem menos do que gastaríamos com uma alimentação tradicional, mas realmente em alguns lugares do Brasil pode ser bem difícil. Como você disse, precisamos incentivar o consumo para que haja mais demanda e assim possamos mudar este quadro algum dia. Talvez consuma muitos ovos e órgãos, por isso gasto bem menos.rsrs Abs

          Responder
      2. Diego Vieira

        Eu comecei a seguir a dieta paleo e sou do tipo simples. Não procuro receitas mirabolantes, como a comida da forma mais simples possível. Desta forma consegui trocar os vegetais do supermercado por orgânicos, todavia, no tocante à carne orgânica, não encontro na minha cidade (São José dos Campos), sendo obrigado a comer a carne do açougue. Acredito que conseguiria comer a carne orgânica se a encontrasse.
        Incrível como em um estado rico como São Paulo a oferta de carne orgânica seja tão escassa.

        Responder
  5. Vanessa

    Caio ou Bruna, se puderem me ajudar ficaria extremamente grata!

    Comecei a me alimentar de forma primal há um mês. Nas duas primeiras semanas notei meu corpo mais enxuto, apesar de constar na balança que havia perdido somente 1 kg.

    Nas duas semanas seguintes, e até agora, estou me sentindo bastante retida, estou bem inchada, e tenho bastante facilidade para isso, principalmente no calor, no período pré-menstrual, que estou nos últimos dias, ou quando consumo muito sal ou carboidratos.

    Qual seria a razão para isso, já que a dieta estimula justamente o contrário, em razão do menor consumo de carboidratos? Seria pela fato de estar consumindo mais alimentos salgados?

    Nesta última semana, reduzi bastante os carboidratos para quase nada durante o dia, tenho comido bastante manteiga, abacate, coco, bacon, carnes e folhas….cortei até as frutas para acelerar o processo. Tenho comido algo não primal somente no domingo, quando vou à casa de um amigo ou parente. Na semana tenho seguido certinho….

    Cheguei a pensar que o problema fosse o bacon, por ter muito sódio, aí dei uma diminuída para ver…

    Amanheço menos inchada e vou ficando bolota no decorrer do dia…. Fico lendo relatos das pessoas surpresas com a quantidade de peso que vem perdendo, e fico um pouco chateada comigo por não ter perdido quase nada ainda, apesar de treinar para hipertrofia, poderia pensar que é por conta da massa muscular, mas quando estou mais seca meu corpo fica mais enxuto, e não é o que estou percebendo, nem nas roupas ainda…

    Outra coisa que tem acontecido é que meu abdomen fica bem dilatado e estou com fezes bem amolecidas e amarelas – diarreia. Minha frequência no banheiro diminuiu com a baixa ingestão de carbos, no entanto, são fezes bem inconsistentes e ralas (desculpe ser tão descritiva, rs)

    Tenho 27 anos, 1,61, peso inicial 67 Kg. Almejo chegar à 60 kg, perdi somente 1 kg até agora.

    Continuo fazendo musculação, pois faço há muito tempo. Faço musculação para hipertrofia 3x na semana, e exercícios aeróbios que comecei acrescentar nos últimos dias com mais disciplina, incluindo os sprints 1 x na semana. Tenho feito alguns jejuns, e não tenho sentido mais aquela fome louca, essa foi a melhor parte. Antes me sentia super mal depois de ter comido há duas horas…. No sábado mesmo me alimentei no café da manhã com ovos na manteiga e só comi novamente às 20 hs, e tive um dia bem tranquilo, sem dor de cabeça ou tonturas. Durante a semana não tenho tomado café da manhã, só se tiver com fome mesmo, aí eu almoço lá para as 15 hs… Minha compulsão por doces e carboidratos tem diminuído cada vez mais.

    O que pode então estar acontecendo com meu corpo? Acredito que essa dieta seja a melhor para mim, pois eu estava ficando quase louca por tanta compulsão por doces e carboidratos. Vivia com fome, sonhava com comida. Já estava me dando alguns anos para ficar diabética ou sair do status de cheia para obesa.

    abraços

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Vanessa,

      Mandamos um email para você. Acho que podemos te ajudar. Abs

      Responder
      1. Talita

        Eu fiquei curiosa com a resposta! Publiquem aqui!

        Responder
        1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

          Descobrimos que ela estava esperando um filho! Matou a curiosidade?rsrs

          Responder
          1. Ju

            Queria ver uma foto do moleque. Estou pesquisando sobre primal e lendo os posts de vocês. Tenho muitas perguntas.postei algumas, mas ninguém me responde! :'(

          2. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

            Pode perguntar =)

  6. Larissa

    Na minha região não encontro carne organica, é MUUITO terrivel comer a carne normal? =[

    Responder
  7. Pablo

    Vale ficar de olho nos dias de promoção do supermercado também. Aqui deixo para comprar verduras e frutas na quarta-feira, quando os preços são bem mais baratos. Só comprar pra durar uma semana.

    Carne também sigo a mesma linha, compro nos dias promocionais.

    O mais caro são queijos, bacon e amendoas (nozes etc).

    Responder
  8. Mari Milanezi

    Além do que existe o fator da escolha. Essa semana comprei 4 caixinhas de morango, estavam na promoção: R$2, 50. A mulher do lado ficou olhando pro meu carrinho com cara feia de abuso (ela tinha acabado de falar pro marido que o morango estava caro) aí dei uma conferida nas compras dela: carrnho lotado de macarrão instantâneo. Acho que deve estar mais de R$1 cada. Pra mim a dieta ficou mais cara já que eu vivia na base de massas caseiras: bolo, pão e macarrão. Com 2kg de trigo, 2 pacotes de açúcar, uns potes de molho pronto e 1 dúzia de ovos eu passava o mês! Estou começando a dieta primal agora após uma RA que mudou minha vida! Mas cheia de dúvidas sobre o que comer ou não. Estou amando o blog!

    Responder
  9. Eduarda

    Eu considero sim que pode sair mais caro seguir a dieta Primal, mas isso é característica de qualquer dieta dita “saudável”.

    É só dar uma olhada em revistas, blogs e sites de boa forma/alimentação, por mais que estes preguem o formato de alimentação baseada em carboidratos, você já vê recomendação de corte de glúten, sugestão de consumo de óleo de coco, frutas secas, grãos menos comuns (quinua, linhaça, chia), consumo imenso de suplementos, fitoterápicos, chás, e alimentos da modas que surgem prometendo corpo perfeito (café verde, goji berry). Fora os tais produtos light/diets/integrais, que são sempre mais caros.

    Alimentação de fato “barata” vai ser aquela fundada em açúcar, farinha, miojo, bolacha, refrigerante.. basicamente o que todos concordam que é “porcaria” e não faz bem, apesar do pouco esforço em combater o consumo desses alimentos.

    Eu comecei a seguir dieta primal/low carb há cerca de 1 mês e meio, e já fui do 61 para 55 kg, ou seja, consegui perder 6 quilos, o que considero bastante para quem não era de fato acima do peso e foi em aniversários, cinema com pipoca e até rodízio japonês (hmm, sushi, não resisto!) nesse meio tempo. Enfim, eu faço o possível para gastar pouco, a solução inteligente é contar com substituições possíveis.

    Receitas que sugerem farinha de amêndoas, troco pela de coco, que da para fazer tranquilamente com coco fresco da feira. Óleo de coco economizo bastante, na maioria das receitas ainda opto por manteiga. Frango e alguns cortes de carne de porco são consideravelmente mais econômicos que carne vermelha, bistecas, por exemplo, são deliciosas e muito baratas. Comprei avelãs com casca por 11 reais o quilo, contra 50 reais do produto descascado. Não é primal, mas o adoçante que utilizo (linea líquido, sucralose), que comprei no início da dieta, achando o preço bem alto comparado ao açúcar, ainda está na metade. Esqueça aqueles legumes, frutas e verduras já cortadinhos e embalados, são muito mais caros e estragam mais fácil (ressalva de que na feira eles até podem valer a pena, mas no supermercado é mais gritante a diferença). Aproveite promoções de alimentos que duram bastante e/ou podem ser congelados.

    Com tudo isso em mente, minha compra de supermercado aumentou apenas uns 30 – 50 reais por semana, que é como realizo a compra aqui em casa. Mas no fim quase não há de fato um gasto a mais, pois isso é porque compro mais comida para substituir os deliveries semanais de esfiha, pizza, hamburguer e o marmitex cheio de arroz, feijão e batata que pedia algumas vezes no almoço.

    Responder
  10. Monaliza

    Se puderem postar mais sobre esta dieta, achei interessante.

    Responder
  11. felipe martins

    Discordo um pouco do post… Pra maioria dos leitores do blog, a dieta nao é cara, mas devemos ter em mente que essa maioria de leitores encontra-se num nivel social muito acima de mais de 50% da populaçao brasileira.
    Alem disso, quando se fala de um novo estilo de vida e de alimentaçao, deve se levar em conta que nao é somente uma pessoa que ira mudar seus habitos, mas sim uma familia (no caso de minha casa, sao 5 pessoas). Dessa forma, os 50 reais a mais por semana, ja se transformam em 250 por semana. Isso descartando o consumo de carnes e produtos organicos,.o que encareceria ainda mais a alimentaçao.

    Entao, eu acredito (e lamento por isso) que a dieta paleo ainda é muito cara

    Responder
    1. felipe martins

      Continuando***
      Ainda e muito cara (ainda mais adotando ela à risca, com o consumo de .produtos organicos) e inviavel de ser seguida fielmente pela populaçao brasileira (salvo uns 10% com condiçoes superiores)

      Responder
      1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

        Diversas variedades de peixes são relativamente baratos, assim como ovos caipira, fígado de frango caipira e outros orgãos e não precisam constituir mais de 300-400g/dia. Se uma família grande comprar 1/4 do animal e estocar no freezer o preço é drasticamente reduzido. Nem por isso a carne vermelha seria consumida diariamente dento do contexto paleo do homem primitivo. Basta o mínimo de organização.

        Responder
      2. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

        Para a maioria das pessoas seguir a dieta do jeito que é feito de costume provavelmente será caro sim, você está certo! =)

        Responder
    2. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Pode ser sim, mas não precisa ser…

      Ovos e órgãos são muito baratos, assim como coco, cacau, frutas, vegetais, tubérculos e leguminosas. Peixes como sardinha e pescado, são relativamente baratos. Se seguirmos a dieta paleo verdadeira do jeito que é consumida por populações primitivas o gasto no final do mês será muito baixo, independente da classe social.

      Com um consumo de 2500 calorias por dia é possível gastar menos de 10 reais por dia com facilidade, e com um consumo de 1500 é possível gastar menos de 7 reais por dia com facilidade, basta comprar as diversas variedades dos alimentos citados acima e ter o mínimo disciplina na hora de gastar o que é necessário para quem tem uma renda baixa.

      Se houver consumo de chocolate amargo, queijos, óleo de coco e carnes nobres diariamente, o que teoricamente não constitui uma dieta paleo por definição, o custo aumenta muito.

      Responder
      1. Felipe martins

        Obrigado pela resposta!

        Acho que consegui esclarecer um pouco e ver esse outro lado da dieta.

        E gostei da nova postagem sobre a dieta paleo!

        Parabens pelo site de voces.

        Responder
        1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

          Show Felipe, obrigado você em! =)

          Responder
          1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

            Concordo que ela pode ser bem cara também!

  12. Andrea Maria Da Silva Rocha

    Olá Bruna e Caio ! como ñ consigo carne bovina orgânica,reduzi o consumo de carne e optei por comer mais peixe, e a galinha caipira ! compro a sardinha fresquinha por 10,00 Reais o kg ! a redução da carne bovina vai interferir na minha massa magra ??? FICOU ÓTIMO O POST… PARABÉNS !

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Pessoalmente não ficaria sem carne vermelha na dieta. São muito nutritivas. Se houver proteína e gordura suficiente na sua dieta não há o que se preocupar com a massa muscular. Obrigado

      Responder
  13. Cecilia

    Acho que tenho gastado menos com a paleo! O que é caro é industrializado, light, diet. Barrinhas, pão integral, geléia diet, requeijão light… Essas porcarias encarecem a conta.

    Responder
  14. Eduardo

    ESCOLHA! É apenas questão de escolha e prioridades na sua vida!

    É óbvio que é mais caro, porém, acredito que este custo deva ser considerado o principal gasto das nossas vidas, o mais importante! Se for o caso, a pessoa que venda o celular, corte TV a cabo e tudo o mais que puder para manter uma alimentação primal, pois nada é mais importante do que isto, o resto é resto.

    Nada é melhor do que ser saudável! Nada!

    Responder
  15. Ana

    Estava gastando uns 25 reais na padaria todo dia com porcarias! Pra mim creio que ficou na mesma proporção, saíram muitas coisas e entraram outras. Onde moro os vegetais são caros no supermercado mas, na feira existem boas opções com preço bom! A vantagem é que encontro coco e castanha com preco ótimo! Quem tem um tempo pra ir a feira, economiza muito. E nas grandes cidades, como São Paulo por exemplo, eu comprava vegetais por centavos o Kilo nos dias de promoção na semana!

    Responder
  16. Josi

    Boa tarde!
    Acho super engraçado a vida. Já gastei 60,00 em pizzaria e nem chorei…. Já gastei 200,00 em diet e light, 7 grãos, 12 grãos em supermercado e me arrependi…. E gastei 100,00 em paleo essa semana, com carne moída, costela, barriga de porco, ovos, queijo, repolho, pepino, cebola e pimentão. Iniciei semana passada e estou ” passada” com o quanto me sinto bem, estou disposta, alerta, cheia de coragem e determinação, os primeiros dias senti uma leve dor de cabeça, mas o bem estar que me proporcionou é impagável. Espero seguir para sempre, e ficar magra vai ser brinde!
    Quanto ao preço caro/barato, é prioridade de cada um… economizar no celular, não comprar aquela calça carérrima por hora, acho que você tem que definir o que é prioridade pra você… o que vai te fazer feliz… o resto é resto. Comer tem que comer mesmo, que coma algo que te faz bem. Um abraço a todos e torção por mim :) Boa sorte a todos.

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Fantástico! =)

      Responder
  17. Maike

    Só faço o meu almoço e jantar.
    Compro tudo top de linha, e não gasto muito, pois como pouco mas com a maior qualidade possível.
    Abraço

    Responder
  18. Iceman

    Ademais, para quem está com uma certa dificuldade financeira, é só fazer algumas escolhas inteligentes de alimentos como base da dieta.
    Ovos, por exemplo, têm um ótimo custo x benefício, consumo ovos todos os dias, tanto pela praticidade do preparo quanto por serem extremamente nutritivos.
    Alguns alimentos de origem animal também são baratos e muito nutritivos, como é o caso do fígado de boi.

    Mas o post acertou em cheio no aspecto de que só consideramos os custos diretos, no geral só vemos quanto estamos gastando naquele exato momento e nos esquecemos do quanto economizamos com uma alimentação saudável.
    Meu pai sempre dizia que dinheiro gasto em comida é dinheiro economizado na farmácia. Guardadas as devidas proporções e adotando um padrão de alimentação natural, ele está coberto de razão.

    O que encarece a dieta é comprar tudo pronto e basear a dieta em alimentos exóticos e extravagantes que viraram moda nos últimos tempos, especialmente se forem importados.
    O velho e bom “faça você mesmo” é a melhor coisa, tiro por exemplo a manteiga clarificada. O tal do ghee pronto é um absurdo de caro, coisa de R$ 20,00 por 200g.
    Gasto R$ 20,00 em manteiga, isto é, 6 potinhos de 200g, em meia hora clarifico a manteiga em casa e pelo preço de 200g, obtenho quase 1kg de ghee pronto.
    Farinha de coco mesma coisa, é muito fácil de fazer em casa.

    Responder
  19. Ricardo

    Sem mencionar que a deita paleo nos poupa daqueles lanchinhos clássicos, o que economiza uma boa grana. Eu gastava quase $ 100 na lancheria da academia e hoje só gasto com cafezinho e olha lá.

    Responder
  20. Salomão de Lima Albuquerque

    Poxa Que lugar barato, para as compras. Aqui aonde moro é bem mais caro um ovo de galinha caipira aqui custa 80 centavos, a manteiga de 200g 5 reais, o bacon 14 reais o quilo azeite extra virgem em media 18 reais 500ml e de coco extra virgem 50 reais 500ml, alguns poucos itens tem um bom preço como o coco grande e o abacate grande 3 reais a unidade a carne vermelha e peixes são caros por aqui, mais ou menos o preço é compatível com a maior parte do brasil. Eu moro em Prazeres-Jaboatão dos Guararapes a mais ou menos 20k de Recife-PE.

    Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons