Dieta e exercícios podem prevenir artrite, diz novo estudo

Fonte

Um novo estudo revelou que a prevalência de osteoartrite nos joelhos dos humanos mais que dobrou desde meados do século 20 – e não porque vivemos mais tempo.

O Dr. Ian Wallace, pesquisador pós-doutorado no Departamento de Biologia Evolutiva Humana da Universidade de Harvard, estudou mais de 2000 esqueletos de três períodos de tempo diferentes para chegar a essa conclusão. Ele olhou para 176 esqueletos pré-históricos, e muitos outros mais da era industrial inicial e da era pós-industrial, que incluiu espécimes do início dos anos 2000. Espécimes modernos eram muito mais propensos a ter artrite do joelho do que qualquer grupo de esqueletos mais antigos.

A osteoartrite do joelho dobrou em prevalência desde meados do século 20

 

O que realmente surpreendeu foi que o Dr. Wallace descobriu que o aumento da artrite ocorreu, mesmo que ele controlasse o fato de que estamos vivendo mais e também independentemente do aumento geral da obesidade nos tempos modernos, que é com certeza um fator de risco para a osteoartrite. Dr. Wallace pensa que o candidato mais óbvio para explicar o aumento da osteoartrite do joelho além da dieta moderna é o declínio da atividade física de um grande segmento da população. Isso também significa que a osteoartrite é muito mais evitável do que muita gente ainda pensa.

A osteoartrite chega a acometer até 30% da população adulta acima dos 50 anos. E em alguns países mais de 30%.

Os termos osteoartrose, osteoartrite e artrose definem uma mesma doença.

gráfico artrose

Resultados do estudo: 

Mudança de longo prazo na prevalência de osteoartrite do Joelho. Em todos os indivíduos analisados ​​(n = 2,576), a prevalência de osteoartrite no joelho foi marcadamente maior entre os indivíduos da era pós-industrial, em comparação com indivíduos do início da era industrial e da pré-história, com mulheres sendo mais afetadas do que os homens.

Depois de controlar o sexo, a prevalência de OA (osteoartrite) do joelho na amostra pós-industrial foi 2,6 vezes maior  do que na amostra do início da era industrial e mias de 2 vezes maior do que na amostra pré-histórica.

Entre os indivíduos pós-industriais com OA no joelho, 42% apresentaram a doença em ambos os joelhos, uma proporção 2,5 vezes maior de casos bilaterais de OA do joelho que entre os indivíduos da amostra da pré-história.

banner livro

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield