Alimentar-se corretamente para emagrecer

Hoje trazemos um texto muito interessante, escrito pelo autor do site Dietas e Alimentos. Aproveitem a leitura!

Fonte da imagem: http://robbwolf.com/2012/04/12/paleo-world-eats-call-contributers/

Alimentar-se corretamente para emagrecer

A busca por um corpo perfeito e cada vez mais magro é uma constante hoje, mas os exageros, principalmente quando se seguem radicais, podem trazer sérios riscos à saúde. Por isso, nada melhor do que a famosa reeducação alimentar.

Reeducação alimentar

A reeducação alimentar sempre foi o meio mais efetivo de emagrecer a longo prazo, apesar de seu resultado não ser tão rápido quanto o de dietas que envolvem mudanças radicais no cardápio, como a dieta vegana, que limita o consumo de qualquer alimento proveniente de animais. Apesar de poder funcionar na perda de peso caso haja aumento do consumo de alimentos mais saudáveis como frutas, verduras e tubérculos, a dieta vegana pode gerar drásticas conseqüências à saúde física e psicológica, devido a falta de nutrientes essenciais a saúde do ser humano, além de poder gerar o oposto do desejado a longo prazo: o ganho de massa gorda, que ocorre caso a necessidade por alimentos derivados de animais seja obtida por meio de alimentos não saudáveis, como óleos vegetais hidrogenados e alimentos processados.

O que essas pessoas não entendem é que a reeducação alimentar traz benefícios a longo prazo. Ao consumirmos uma dieta mais saudável em consonância com nossos ancestrais, a perda de peso ocorrerá de maneira rápida e sustentável, saudável e definitiva.

Reeducação alimentar feita de forma correta

A reeducação alimentar requer a eliminação de alguns alimentos da dieta do dia a dia como refrigerantes, frituras, óleos vegetais processados, doces e massas.

Alimentos ricos em fibras devem ser inseridos na dieta diária, porções de frutas podem ser consumidas entre as refeições e como sobremesa e as refeições devem ser bem equilibradas contendo peixes, carnes orgânicas, tubérculos e bastante verduras e legumes.

É o famoso “quanto mais colorido melhor” tão cobrado pelos nutricionistas.

Algumas pessoas questionam se a dieta dos pontos não é uma boa opção de reeducação alimentar e na minha opinião a resposta é não. A dieta dos pontos é reconhecidamente

eficiente, pois controla através de uma pontuação dada a cada alimento, a quantidade de calorias que você ingere ao longo do dia, podendo-se comer qualquer alimento que desejar, sem eliminar ou diminuir drasticamente alimentos nocivos a saúde.

Por um lado isso é bom, pois ela dá varias opções de alimentos para as pessoas e permite elas desenvolvam disciplina e uma atitude mental que permite o desenvolvimento de auto controle, mas por outro lado, é ruim, pois você pode consumir toda a sua pontuação comendo doces, balas, refrigerante e outros alimentos que engordam. Você até pode se manter dentro da sua pontuação, mas não está havendo uma reeducação alimentar que é sustentável a longo prazo.

 Potencializando a perda de peso na reeducação alimentar

A perda de peso aliada a reeducação alimentar pode e deve ser potencializa de forma saudável e benéfica para o corpo. Um desses elementos potencializadores são os exercícios físicos que devem ser inseridos na sua vida cotidiana sendo, de preferência, no mínimo 40 minutos de exercício, pelo menos 3 vezes por semana. O exercício físico não só ajuda no emagrecimento como combate e previne uma série de doenças neurológicas e cardíacas.

Outra maneira de potencializar o emagrecimento é por meio do consumo de alimentos ricos em fibras solúveis, em ômega 3, e diversos outros elementos que nosso organismo precisa e que precisam ser ingeridos regularmente através de alimentos.

Bons exemplos de alimentos benéficos para a saúde e que podem ser consumidos no dia a dia de quem está fazendo uma reeducação alimentar são o óleo de peixe, que dá saciedade e previne doenças do coração, derrames, problemas articulares, doenças neurológicas como o mal de Parkinson, doenças psicológicas como a depressão e a esquizofrenia entre muitos outros benefícios e o óleo de coco que ajuda a reduzir taxas de colesterol e triglicerídes, além de ser um alimento termogênico, ou seja, ajuda na queima de calorias.

Você quer mesmo emagrecer?

Se você quer mesmo emagrecer, pense seriamente na reeducação alimentar. Mudar modos de vida, principalmente no tocante a alimentação que é considerada um prazer, é difícil, mas certamente é mais fácil do que seguir dietas rígidas e dogmáticas. O resultado, além de mais satisfatório, é para o resto da vida, podendo assim acabar com o tão indesejado efeito sanfona.

Para saber mais, visite o site: http://www.dietasealimentos.com.br

2 Comentários

  1. Dilma

    Em outras postagens vocês falam que o colesterol não é prejudicial e aqui indicam o óleo de coco como benéfico por”que ajuda a reduzir taxas de colesterol”. Bom, mas se colesterol não é um problema porque apresentar a redução das taxas de colesterol como um benefício do óleo de coco?

    Responder
    1. Bruna machado (Publicações do Autor)

      Dilma,

      este post não foi escrito por nós, autores do blog, por isso deixamos livre a opinião pessoal do autor do post. Nossa posição continua sendo a mesma em relação ao colesterol.

      Abraços.

      Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons