Alguns fatos importantes sobre jejum intermitente

Por Dr. Bill Lagakos

O jejum intermitente (IF) não é um remédio universal para todos os males, independentemente de você não estar comendo nada por alguns dias, a cada semana/ mês, ou apenas restringindo sua janela de alimentação para algumas horas por dia, por exemplo comendo apenas entre as 16 e as 20h.

Alguns protocolos, como por exemplo, 20 horas de jejum em dias alternados, melhoram significativamente a sensibilidade à insulina no tecido adiposo (Halberg et al., 2005). Isto sugere que o ganho de gordura corporal ficou mais fácil, e este estudo acima não era para ser um estudo sobre a composição corporal por si só, mas pode identificá-la junto com outras medidas importantes de saúde metabólica.

body composition

Depois de apenas algumas semanas, as coisas não estavam mudando em direção a um bom caminho.

Neste estudo em que os participantes fizeram jejum em dias alternados, a massa magra também diminuiu junto com a gordura corporal. (Heilbronn et al., 2005):

fat and fat free mass

A partir do resumo do estudo, “Os indivíduos perderam 2,5 ± 0,5% do seu peso corporal inicial (P <0,001) e 4 ± 1% de sua massa de gordura inicial (P <0,001). Fome aumentou no primeiro dia de jejum e permaneceu elevada (P <0,001) “.

PESSOAL, VOCÊS VIRAM AQUELE recente artigo de Gary TAUBES?

Título: “Conselhos dietéticos que ignoram a Fome”

Além disso, “Como esperado, houve um significativo aumento em sensações de fome (a partir de 37 ± 5-56 ± 4 mm; P <0,001), e uma diminuição significativa foi observada na sensação de saciedade (a partir de 43 ± 3 a 23 ± 4 mm; P <0,001) “.

Agora, vamos falar sobre a redução da janela de alimentação (3 refeições por dia vs.1 janela de alimentação de quatro horas por dia, por exemplo comer apenas entre as 16 e as 20h) (Carlson et al., 2008).

Pular o almoço e o lanche da tarde ingerindo todas as suas calorias em uma janela de alimentação de quatro horas no final do dia: “Os indivíduos exibem níveis elevados de glicose diária em jejum, e tolerância à glicose diminuída na manhã, associado a um atraso da resposta à insulina, durante uma dieta de dois meses em comparação com aqueles que consomem 3 refeições por dia.”

Começando a soar como a famosa diabetes da tarde!

Resumindo: perda de massa muscular (Halberg e Heilbronn), aumento da fome (Heilbronn), e efeito diabetogênico (Carlson). Estas são coisas que não são boas; esta maneira de comer definitivamente não é para todos.

Algumas pessoas podem se beneficiar destes jejuns intermitentes mais longos e frequentes?

 

Claro, mas melhor escolher o seu cronograma de jejum/ alimentação com sabedoria; mantendo ele em sintonia com os ritmos circadianos e seu calendário de refeições mais espalhado ao longo do dia, ou durante o dia é muito importante.  Isso significa comer quando o sol está sobre nós; a frequência você decide.

Eu não sou contra o jejum intermitente e eu não nego que alguns protocolos funcionam para algumas pessoas, mas ele não é uma panaceia universal ou mesmo necessário para ser saudável, e pode até ser prejudicial em alguns contextos.

Banner1

1 Comentário

  1. Juliana

    Comecei a olhar torto para o jejum intermitente depois que li sobre os efeitos da prática em mulheres. Depois dessa, realmente estou pensando em pesquisar melhor antes de continuar fazendo.

    Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments Protected by WP-SpamShield Spam Blocker

Show Buttons
Compartilhe no Face
Entre em contato
Hide Buttons