Sobre o autor


Caio -dieta 031
Caio Fleury, escritor, palestrante, jornalista investigativo, pesquisador independente da literatura científica, Bacharel em Business Management pela Griffith University, em Queensland – Austrália (2008). Professor e autor dos livros “A Dieta dos Nossos Ancestrais (2011)” e “Dieta para Emagrecer com Prazer (2015)“. Fui inspirado a escrever este site devido a carência de informações científicas disponíveis em língua portuguesa sobre o assunto.

Contato para consultas:  caiofleury5@gmail.com (11) 975338525

 

Esse blog surgiu como uma forma de trazer o conteúdo sobre alimentação e o estilo de vida ancestral para o Brasil. Desde que descobrimos os benefícios deste conjunto de práticas saudáveis, quisemos que mais pessoas pudessem ter acesso à essas informações preciosas. Infelizmente, a maioria das publicações científicas estão em inglês, dificultando assim a compreensão por parte dos brasileiros.

A alimentação ancestral é o principal veículo para o alcance da saúde. É por meio de mudanças na alimentação que transformações profundas na sua vida e no seu corpo ocorrem. Por isso, proporcionamos aos leitores informações sólidas sobre o tema, sempre incluímos referências científicas para as informações que compartilhamos aqui (>1000), uma vez que dietas sem respaldo científico podem ser prejudiciais à saúde. Também abordamos o tema  de uma maneira prática que se encaixe no dia a dia do brasileiro.

Caio Fleury  
foto cadeira da piscina perfil

Um pouco sobre a minha história:

 

Minha história de sucesso com a dieta é um pouco diferente do que a maioria das pessoas, pois já era uma pessoa consideravelmente saudável e magro, embora tenha ocorrido uma série de mudanças positivas em minha saúde metabólica e geral com a dieta.

Perdi 9kg com a dieta, mas muito do que perdi foi massa muscular, além de gordura corporal, pois junto com o emagrecimento houve também uma redução drástica nos níveis de atividade física de resistência (musculação).

Mas como havia dito, a grande surpresa veio com a melhora da minha saúde em geral, como aumento dos níveis de energia física e cognitiva, como foco, concentração e performance pessoal. Mais além, houve uma grande melhora dos meus níveis de inflamação e imunidade, com uma dramática redução na frequência de gripes, resfriados e tosse. Por fim, problemas gastrointestinais como  gases, diaréias, intestino solto se tornaram infrequentes (quase raros).

Com certa freqüência, realizo exames de sangue para ter um  monitoramento mais concreto de nossa saúde metabólica e dos fatores de risco de desenvolvimento de doenças.

Hábitos associados a um estilo de vida saudável, como a alimentação baseada em princípios evolucionários, atividade física, descanso, etc reduzem drasticamente este risco, no entanto, exames de sangue nos fornecem uma imagem mais concreta deste risco, de modo que podemos relacionar os números aos parâmetros de saúde metabólica e cardiovascular, que os estudos demonstram como sendo ótimos para a saúde. Logo, os exames permitem que comparemos com mais precisão o impacto destes hábitos em nossa saúde.

caio fleury montagem primal 2013

Em 2013 após 3 anos comendo comida de verdade/paleo e com foco em atividades físicas aeróbicas. (consumo protéico de 1.2 a 1.4g  para cada 1kg de peso do corpo)

 

Baseado no que a ciência nos proporciona como fatores de distúrbios metabólicos e riscos mais concretos do desenvolvimento de doenças cardíacas e até mesmo certos tipos de cânceres, temos entre outros os seguintes marcadores:

 

  • Uma grande cintura:isto é também chamado de obesidade abdominal.  O excesso de gordura na região do estômago é um fator de risco.
  • Nível elevado de triglicerídeos. Os triglicerídeos são um tipo de gordura encontrado no sangue.
  • Nível de colesterol HDL baixo, o chamado colesterol  “bom”  devido ao  fato de ele ajuda a remover o colesterol das artérias. Um baixo nível de colesterol HDL aumenta o risco de doença cardíaca.
  • Pressão arterial alta. A pressão arterial é a força do sangue contra as paredes de suas artérias enquanto o coração bombeia o sangue . Se essa pressão aumentar e permanece elevada ao longo do tempo, ela pode danificar o coração e levar a criação de plaquetas.
  • Alto nível de glicose sangüínea em jejum. O açúcar no sangue levemente elevado pode ser um sinal precoce de diabetes.

 

Os exames da imagem mostram os números relativos ao período de 2009, quando era vegetariano/vegano comparados com os da semana passada (03/2014) após 4 anos, aproximadamente, seguindo uma dieta com princípios evolucionários (paleolítica/primal). Houve uma melhora excepcional.

exames 2014 2009 A foto abaixo foi tirada em julho de 2016 comendo comida de verdade/paleo com um consumo proteico um pouco mais elevado (1.6 – 1.8g  para cada 1kg de peso do corpo), com foco no treino de musculação, treino intervalado e funcional.

foto layout 1

 

Agora, seguem os exames de colesterol e glicose realizados no mês que esta foto foi tirada, em 2016 comendo comida de verdade/paleo.

exames dez 2015

 

Como havia te contado, minha história de sucesso com a dieta é um pouco diferente do que a maioria das pessoas, no entanto foi um tremendo processo de transformação que você pode atingir também com certeza,  e irá conseguir com  a ajuda do meus livros e meu blog, com a estratégia certa e os princípios bioquímicos corretos de uma dieta saudável.

Junte-se a milhares de pessoas!

 

Você faz centenas de pequenas decisões todos os dias, mas se elas não estão alinhadas com suas metas de perda de peso você terá pouco sucesso e poderá ficar desanimado por muito tempo sem tentar novamente.

Como disse Albert Einstein uma vez:

Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”

Portanto, fica claro que temos que fazer algo diferente em nossos hábitos diários, mas para fazer algo diferente temos que saber exatamente o que fazer para em seguida colocar em prática.

   Ganhe motivação, exclusividade e controle da sua vida.

 

Dieta para emagrecer com prazer (1)

Saiba como ganhar controle da sua biologia clicando aqui.

 

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem

31 Comentários

  1. Iani Gabriella Pádua Marques

    Desde o ano passado descobri seu blog e adoro esta dieta primal, sou fã das suas receitas. Iani.

    Responder
    1. Bruna machado (Publicações do Autor)

      Iani, obrigada pelo carinho! Vou tentar postar receitas sempre que puder!

      Responder
  2. Thiago Leite

    Alguém conhece algum bom endocrinologista em São Paulo que siga as últimas pesquisas médicas e entenda o estilo de vida Primal? Obrigado, Thiago

    Responder
  3. Rafael Vasconcellos

    É muito bom finalmente achar um site brasileiro dedicado ao modo de vida/alimentção primal. Descobri isso a cerca de 3 meses, pesquisei bastante sobre o assunto e rapidamente me convenci de que era a melhor coisa a fazer. A cerca de 45 dias passei a adotar esse novo estilo de vida, não me arrependo, foi a melhor coisa que já fiz. Minha gordura corporal está reduzindo dia após dia. Tenho estado muito mais disposto e não passo mais fome 3 ou 4 horas após as refeições. Sem contar algumas inflamações que eu tinha frequentemente, e já as achava quase naturais, que simplesmente desapareceram logo nas primeiras semanas.
    Parabéns pela iniciativa, apesar de ja conhecer o modo de vida por fontes estrangeiras, é muito bom ver que há algo sendo feito também por aqui.
    Parabéns também pelo site, ficou muito bom. Ganharam um novo leitor

    Responder
  4. Vanusa

    Tenho feio atkins desde novembro de 2012. Desde então, além de perder alguns poucos quilos indesejáveis, passei a notar um melhora significativa na minha saúde e bem estar. Então tenho pesquisado o assunto, e em um grupo do FB desobri o site e o estou lendo e apreciando muito.

    Muito bom que tem gente abalizada informando sobre dietas com baixo carbo.

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Vanusa, que ótimo saber disso!! Ficamos felizes que está gostando do nosso site! Volte sempre!! beijos

      Responder
  5. Alexandre Cardia

    Gostei muito do novo visual do site, comprei e li o livro A dieta dos nossos ancestrais, tenho, desde então mudado pouco a pouco a minha dieta. Parabéns continuem!

    Responder
  6. Rogério

    Olá,
    Bom…estava com 140Kg e iniciei uma dieta tradicional, calorias e lanchinhos, com muita atividade física, eliminei quase 30Kg e de certa forma não foi muito fácil, mas estacionei nos 110Kg, tenho ossatura larga e 1,83m. Pois bem, iniciei a dieta Paleo após ler o livro e fiquei surpreso com a resposta dela, pois a ausência de fome, os lanchinhos e belisquinhos sumiram, consegui detectar o que me atacava quado comia pão e arroz integral e tudo mais, com uma quantidade grande de CHO, cansaço inexplicável, compulsão por comidas e doces iniciando um ciclo vicioso de super alimentação…e a noite então, punha tudo a perder.
    Estou mais disposto, sem fome e perdendo peso apesar de me sentir mais forte, corro 4x por semana numa mádia de 1h por treino e tem dias que faço CrossTraining – circuito ! Não senti fraqueza na primeira semana, apenas estranhamento de velhos hábitos, mas agora ok…tenho algumas dúvidas quanto ao leite de soja light, qto de frutas, pois gosto delas, e se preciso ou posso ingerir algo depois dos treinos, pois os de meis maratona sçao meio extenuantes e gosta de comer algo depois, como faço ? Estou usando um blog que conta CHo e por lá me mantenho abaixo dos 50g por dia…mas isto está certo mesmo depois de treinos pesados ?
    Abraço e muito obrigado…

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Oi Rogério! Obrigado pela sua visita!!

      Parabéns pelo seu sucesso com a dieta primal! Bem.. se vc faz corridas longas, de mais de uma hora, algumas pesquisas dizem que 25g de dextrose (maltodextrina) já são o suficiente para repor suas reservas de glicogênio. É importante também a suplementação pós treino com whey protein ou BCAA. Vou fazer um post no final da semana sobre jejum e atividades físicas, fique ligado! Quanto a soja, evite consumir qualquer produto de soja, ela é cheia de substâncias tóxicas e seu consumo está relacionado a diversas doenças. Se vc gosta de frutas não se preocupe muito, só tente não consumir muitas de uma vez e não as substitua por alimentos mais nutricionalmente densos. Depois da corrida também é muito bom tomar água de coco, ela é um isotônico natural, tem menos de 8g de carbs a cada 200ml e tem pouca frutose.
      Abraços e volte sempre!

      Responder
      1. Rogério

        Obrigado !
        Sempre cultuei o estilo arroz integral, soja, barrinhas, e tudo mais o que nos é vendido cegamente, lí sobre trigo e arroz no livro e fiquei surpreso ! Mas ok
        Qto ao leite, vou tentar achar alguma forma de leite mais puro, ainda não sei direito o que fazer…mas vou ler o seu post sim…valeu !

        Responder
  7. Laerte Gueller Junior

    Cheguei aqui pelo Facebook, lendo os posts relativos a trigo e erros dos nutricionistas. Tenho seguido Atkins mais as dicas “primal” e em 2 meses baixei 12 kgs de minha existência e tenho mantido com grande facilidade o peso menor.

    Responder
  8. Rogério

    Sou eu de novo, Rogério,
    me acostumei e hoje tenho medo dos carbos e açucares, de ter fome frequente e me sentir cansado…estou espaçando minhas refeições e comendo quando tenho fome, me desobrigando do café da manhã e coisas deste tipo, sinto minhas necessidades, como bem no almoço, Yogurte orgânico nos outros horários, bem como ovos e abacate, az vezes queijos e alguns frios, sei que são nocivos, mas ainda é proteína, estou com o óleo de peixe, sem muitas frutas, mas como e sem castanhas ainda perdi muito peso, e agora faço um dia da semana meio trash, por ex hamburguers ou uma paella, coisas assim, mas nada de muito exagero…o mais interessante é a falta de fome….a quebra de paradigma do café da manhã. as vezes um ovo e pronto ou um Yogurte com abacate, e só,….estou indo pelo caminho certo ?
    Tem mais livros para indicar ?
    Sou chocólotra e me controlo ao máximo para não desembestar, estou indo bem…mas substitui minha compulsão por uns docinhos sem assucar com castanha, figo ou banana, eles tem 1,5g de cho…são aqueles meio naturebas, ….vale isto ?…hhahahahah

    Abraços Rogério

    Responder
  9. Raquel

    Bruna e Caio, tudo bem? Estou seguindo a Dieta Dukan… mto parecida com essa né?! se eu não fizer nada de atividade física essa dieta vai funcionar? pq a Dukan está funcionando, embora seja mais restritiva. como vou ingerir gordura e não pratico nenhuma atividade (nem subir escadas) não vou conseguir secar o abdomem? Parabéns pelo trabalho!!! Abraços, Raquel.

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Oi Raquel! Obrigado pelo seu comentário!

      Consumir gordura irá ajudar você a perder peso. Você se sentirá mais satisfeita e suprirá suas necessidades nutricionais consumindo nutrientes essenciais encontrados na gordura e que só são solúveis na mesma. Uma dieta com muita proteína e pouca gordura é subótima e pouco sustentável a longo prazo. Fazer
      atividade física é essencial para a saúde, mas você pode emagrecer com a dieta Primal mesmo sem se exercitar.

      Muito obrigado
      CAIO

      Responder
  10. Bernard

    Boa noite, Caio & Bruna.
    Escrevo para agradecê-los. Comprei o livro que escreveu, Caio, e o li inteiramente, para me fortalecer ainda com a dieta Primal. Parabéns pelo livro. Muito lindo! Não é somente um livro, mas um PRESENTE, que adquiri. Muito Obrigado!!! Pois em menos de 2 meses na dieta Low Carb/Primal, reduzi peso (-6kg) e todos os valores de meu perfil lipídico (HDL passou de 46, para 62, e atual 84. Este ultimo pode até parecer utópico, mas é real e posso confirmá-lo. Sem falar em todos os outros “Valores” lipídicos). Sou médico, oftalmo, em Itanhaém-SP. Escrevo não somente para fortalecer tudo o que aprendi neste blog, e muito, mas principalmente para AGRADEER pela GENEROSIDADE com que muito ajudam e orientam a tantos. No que depender de mim, farei o possível para divulgar ainda mais este Blog. Sou Muito Grato!! Muito!! Que Deus abençoe a vocês!! E tenho a certeza de que certamente colherão ainda mais frutos!!
    Abraço sincero.

    Responder
  11. Rose

    Parabéns!!! Adorei o site de vocês. Assuntos muito bem a abordados. Comeceia dieta agora, no dia 29/08/13. Bora lá, vida saudável.

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Obrigada Rose! Volte sempre!!

      Responder
  12. Gustavo Campos

    parabéns por divulgar estas preciosas dicas de alimentação. O que acontece no mundo hj em dia é que as pessoas estão perigosamente inclinadas a quererem soluções rápidas e miraculosas, deixando de lado a saudável alimentação dos nossos ancestrais. Este site tem dicas muito atuais e é um dos meus preferidos atualmente. Gostaria de levantar uma questão apenas sobre a dieta atkins, pois pelo que li essa dieta não é muito saudável, pois privilegia proteínas e é deficiente em carboidratos, que são importantes para a nossa fisiologia. De qualquer forma, continuem sempre divulgando essas informações atualizadas e ajudando as pessoas, pois eu creio que muitos já estão cientes que sem uma boa dieta e alimentos naturais, não há vida saudável.

    Responder
  13. Iuri Azeredo

    Como um simpatizante do vegetarianismo, especialmente por suas questões éticas (minimizar o sofrimento de seres senscientes, como os animais não humanos) e ecológicas (rebanhos implicam em enorme desmatamento, gastos muito superiores de água potável em relação a produção de proteínas vegetais, o efeito estufa etc.) – afora considerações “espirituais” ou esotéricas, como o “corpo astral” residual na carne morta –, ainda me sinto desconfortável em considerar plenamente a adesão a paliodieta e similares. Pergunto-lhes sinceramente, sem zombarias: como os adeptos palios contrargumentariam a questões como a matança de animais, sua implicações implicações morais na contemporaneidade e, também, alegados efeitos nefastos ecológicos e espiritualidade humana?

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Olá Luri,

      Obrigado pelo seu comentário, vegetarianos são bem vindos a este site. Logo gostaria de ressaltar que vegetarianos/veganos em geral se assemelham mais do que descordam com seguidores da dieta que proponho em muitos aspectos. Simpatizo com os seus sentimentos, no entanto não estou disposto a sacrificar minha saúde e das próximas gerações, pois considero esta dieta sub-ótima para o ser humano e em alguns casos perigosa. A dieta vegetariana baseada em grãos pode ser menos sustentável ecologicamente do que uma dieta baseada em animais criados ao ar livre e neste assunto vegetarianos geralmente possuem uma visão mística e pouco factual. Há muito que ler sobre este tema. Para mais informações sugiro os seguintes livros: Nutrition and physical degeneration – Weston A. Price, The Vegetarian Myth -Lierre Keith e o trabalho de Allan Savory – (http://www.youtube.com/watch?v=vpTHi7O66pI)
      Obrigado

      Responder
      1. Iuri Azeredo

        Muito obrigado pela atenção. Hoje não sou propriamente um vegetariano. “Monto” a minha própria dieta a partir das informações que tenho, que vou buscando e aprimorando.

        Já havia lido coisas sobre Savory. A sua palestra no TED é muito instigante; quebra ideias consolidadas e mostra outros caminhos.

        Aproveito e colo um trecho de comentário meu, que vale também como sugestão de leitura (em retribuição, caso não tenham lido ainda):

        ******

        Na revista Scientific American Brasil de novembro passado (2013), saiu uma matéria muito interessante sobre a longevidade do humano em relação ao outros primatas – “Evolução – Longa vida aos humanos”. Existem ligações entre a dieta e a “formatação” do ser humano, inclusive o seu tempo de vida. Vou reproduzir diretamente a sequência de parágrafos que me chamaram a atenção em relação a alimentação, desenvolvimento do cérebro, resistência a doenças (p. 42):

        (…) Os suecos do século 18 viviam lado a lado em grandes aldeias, vilas e cidades permanentes, onde estavam expostos a sérios riscos de saúde desconhecidos por pequenas comunidades de chimpanzés itinerantes [vivendo na selva]. Então, por que os suecos viviam mais tempo [conforme dados de 1751]? A resposta, ao que parece, pode estar na dieta de carne de seus ancestrais humanos primitivos e na evolução dos genes que os protegiam de muitos perigos dos carnívoros.

        Os chimpanzés [nossos “primos”] passam a maior parte de suas horas de vigília em uma perseguição doce: catando figos e outros frutos maduros. Circulam por grandes territórios em busca de comida rica em frutose, usando apenas ocasionalmente o mesmo ninho duas noites seguidas. São especializados em caçar pequenos mamíferos, como o macoco Piliocolobus, mas não procuram deliberadamente essas presas nem consomem grandes quantidades de carne. Primatólogos estudando chimpanzés selvagens na Tanzânia calculam que a carne perfaz 5% ou menos da dieta anual dos símios de lá, enquanto a investigação em Uganda mostrar que a gordura animal representa apenas 2,5% de sua alimentação anual em peso seco.

        Muito provavelmente, avalia Finch [pesquisador em genética], os primeiros membros da família humana consumiram dieta semelhante, baseada em plantas. No entanto, em algum momento, entre 3,4 milhões e 2,5 milhões de anos atrás, nossos ancestrais incorporaram uma nova e importante fonte de proteína animal. Conforme sítios na Etiópia mostram, começaram a retirar carne de restos de grandes mamíferos ungulados, como antílopes, com ferramentas simples de pedra, quebrando os ossos para chegar à medula rica em gordura, cortando tiras de carne e deixando para trás marcas de cortes reveladoras sobre fêmures e costelas. Há 1,8 milhão de anos, se não antes, os homens começaram a caçar ativamente animais de grande porte e trazer carcaças inteiras para seus acampamentos. A nova abundância de calorias e prorteínas provavelmente ajudou a impulsionar o crescimento do cérebro, mas também aumentou a exposição a infecções. Finsch sugere que esse risco favoreceu o surgimento e disseminação de adaptações que permitiram aos nosso antecessores sobreviver a ataques de patógenos e, assim, viver mais tempo.

        (…)

        Outra matéria interessante – “Alimentos e evolução humana – Mudança alimentar foi a força básica para sofisticação física e social” – também publicada no sítio da Scientific American Brasil. Segue o link abaixo. Mas, antes, já destaco um pequeno trecho:

        Nós somos vítimas de nosso próprio sucesso evolutivo, desenvolvendo uma dieta calórica concentrada, mas minimizando a quantidade de energia de manutenção despendida em atividade física. (…) O que é singular nos seres humanos é a extraordinária variedade do que comemos. Fomos capazes de prosperar em quase todos os ecossistemas sobre a Terra, consumindo desde alimentos de origem animal, entre as populações do Ártico, até, basicamente, tubérculos e cereais, entre as populações dos Andes.

        http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/alimentos_e_evolucao_humana.html

        Responder
  14. Violeta Castro

    Olá Bruna e Caio
    Parabéns pela qualidade e clareza das informações. Instintivamente esse modo de vida e de alimentação parece fazer mais sentido em relação à tudo o que conheco ou já experimentei.
    Tenho Diabetes auto imune (Tipo 1 – insulino-dependente) há 19 anos – desde os 23 anos. Com a doença, adaptei minha rotina. Sempre fui metódica e regular com o controle. Porém, há cerca de 4 ou 5 anos “algo mudou” no meu organismo. Comecei a perder massa muscular e a emagrecer apesar do controle e alimentação adequados. Episódios de fadiga intensa começaram a ser rotina a ponto de limitar minhas atividades físicas. Os últimos dois anos foram extremamente difíceis, cheguei a fazer um quadro de desnutrição calórico-proteica. Fiz mais de uma centena de exames de sangue e de imagem. Sorologias negativas para doença celíaca, tireoidite ou inflamação auto-imune da supra-renal. Estou há 01 ano fazendo suplementações de vitaminas, sais minerais, anti-oxidantes e outros. Os exames nunca estiveram tão bons e eu nunca estive tão sem energia. O endocrinologista diz que ainda não é possível deter o curso da síndrome metabólica que o diabetes provoca. Nos últimos meses, somaram-se aos vários sintomas “metabólicos”, nódulos na palma da mão direita e investigação revelou doença de Dupuytren associada à capsulite adesiva bilateral dos ombros, comum em diabetes (mais grave no tipo 1). O que explica, em parte, as dores e fraqueza nos ombros com irradiação para os braços que venho sentindo há vários meses. Enfim, a sensação que tenho é que estou literalmente me auto-consumindo e não consigo (e nem a medicina) deter ou suavizar esse processo. Inflamação-dor-fraqueza-inapetência-perdas cognitivas tem me levado a buscar auxílio. Há anos tenho eliminado alimentos em busca de melhora clínica. Com algumas adaptações, estou próxima ao que vocês aconselham.
    Algo a me orientar?
    Abraços

    Responder
    1. Bruna Machado (Publicações do Autor)

      Violeta,
      Mande um email para nos no primalbrasil@gmail.com e tentaremos te ajudar. Abs

      Responder
  15. Ana Hilbk

    Olá Caio e Bruna,
    há tempos que estou em busca de uma alimentação “ideal”. Tenho 44 anos e 4 filhos, faço exercicios físicos regularmente, e isto quer dizer 1h em média 6 vezes por semana, intercalo corridas, yoga, musculação, funcional… Sou vegetariana, ou ao menos era… sempre busquei uma boa alimentação, priorizei os cerais integrais com religiosidade… mas, apesar de todos cuidados e sacrificios, porque sou muito gulosa, não consigo emagrecer os 6 quilos que restaram da minha última gestação, e isto já faz 6 anos.
    Li o livro Barriga de trigo, o livro do Caio, olho o site de vocês e o da Maria (mais gordura e menos carboidratos) e estou há 15 dias sem trigo e cereais, diminuindo muito o carboidrato. Emagreci um kilo, mas já me sinto menos inchada, mais disposta…. o caso é que… era vegetariana e estou conseguindo ingerir peixes e frutos do mar, não muito…. mas realmente não consigo consumir outras carnes, tenho pena, nojo, e não desce… tenho pena dos peixes mas ao menos não tenho nojo de comê-los… por conta disto acabo me alimentando muito de queijos, ovos e feijões, e simplesmente adoro vegetais e legumes, frutas não sou grande consumidora…será que assim conseguirei algum resultado para eliminar o peso excedente??? Gostaria muito de uma opinião de vocês sobre esta questão! Parabéns pelo trabalho de vocês, não deve ser fácil, pois as minhas mudanças e minhas novas ideias de alimentação têm me feito uma alienígena entre as pessoas que me relaciono e minha família. obrigada pela atenção Ana

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Se fosse comer pouca carne e ser quase vegetariano o que faria seria consumir mais oleaginosas, coco (e óleo de coco), óleo de fígado de bacalhau, ou óleo de peixe (muito importante). Muita manteiga e ovos (muito importante para vegetarianos). Se o objetivo é emagrecer consumiria queijos com bastante moderação, como já faço e trocaria uma parte dos carboidratos pelos alimentos citados acima. Não tem erro assim. Abs

      Responder
  16. carla favinha

    Bom dia,
    ha aproximadamente 6 meses que comecei a investigar sobre a alimentacao paleo/primal como alternativa a minha alimentacao, supostamente saudavel.
    Neste momento estou implementando em minha vida.
    Gostaria de saber se prevem fazer cursos ou workshops em Portugal!
    Grata

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Seria bom Carla, se alguém quiser organizar eu vou!rs Abs

      Responder
  17. Melissa

    Estou lendo o livro a A dieta dos nossos ancestrais e estou adorando, conheci agora o site de vcs e estou muito feliz, já faço a dieta paleo a 1 mês , notei muitas modificações corporais, principalmente em ganho de massa magra, anteriormente tinha feito a dieta dukan , deu bons resultados para emagrecimento, mas perde massa magra, gostei demais da dieta paleo pois não tenho fome nenhuma consumindo proteína junto com gordura.
    Como não consumo carne vermelha sempre fiz uso de produtos de soja, porém a dieta paleo não recomenda … qual seria a desvantagem do tofu, não encontrei muita coisa a respeito deste alimento nos sites de dieta paleo, vcs poderiam me dar uma idéia?
    Obrigada pelo ótimo site, maravilhoso livro… amei.. !!!Parabéns…

    Responder
  18. Ana

    Boa noite Caio e Bruna,

    que alívio encontrar um site brasileiro para me orientar; quero mudar meu estilo de vida aderindo a dieta primal… Li muita informação enriquecedora aqui, porém ainda tenho dúvidas em algumas questões, gostaria de saber se vocês podem me ajudar.
    Comecei a mudar a forma de pensar após ler o livro “A nova dieta da evolução” de Arthur de Vany, foi o início de meu interesse por uma alimentação saudável, principalmente por ter visto tantos testemunhos de cura de doenças que eu nem imaginava serem causados por alimentação que erroneamente eu considerava sadia.
    Porém, no livro apesar de ser muito detalhado em alguns aspectos, em outros deixa a desejar para quem é iniciante…Como por exemplo sobre frutas diz-se para comer 5 porções de frutas no máximo ao dia? (O que seriam 5 porções de frutas ao dia? Levando-se em conta que cada fruta pode ter variação de tamanho e menos ou mais índice glicêmico.), como equilibrar este ponto?)
    A outra questão é no lugar da farinha de trigo, posso usar algum tipo de farinha para preparar tortas? Em um site que dizia ser paleo encontrei uma receita bem legal, no entanto um dos ingredientes era polvilho azedo para fazer a torta, pelo que li não procede utilizar derivados de mandioca, estou certa? Mas, comer ovo e carne todo dia para o resto da vida sem uma variação acaba enjoando…
    Se puderem me ajudar agradeço muito, que Deus os abençoe por este trabalho lindo, vocês estão ajudando muitas pessoas.
    Um grande beijo no coração de vocês dois.

    Responder
    1. Bruna e Caio (Publicações do Autor)

      Muito obrigado Ana, é um prazer te ajudar pessoalmente. Abs

      Responder
  19. Marta De Paula

    Olá equipe do Primalbrasil! Parabéns pela qualidade do conteúdo.
    Sou editora do jornal Conceito Saúde e gostaria de ver a possibilidade de vendermos a dieta no jornal sendo comissionados. Achamos interessante e acreditamos que teremos uma boa receptividade.
    Aguardo interesse.
    Muito grata.

    Responder

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons