A missão de reduzir o açúcar na dieta

Por: James Gallagher

Sugar cubes

As pessoas precisam reduzir mais que metade do consumo de açúcar na dieta para enfrentar a crise da obesidade, de acordo com os pareceres científicos do governo na Inglaterra.

Um projeto de relatório pelo Comité Consultivo Científico sobre Nutrição (CSN) diz que açúcar adicionado aos alimentos ou naturalmente presentes nos sucos de frutas e mel deve representar 5% do consumo de energia.

Muitos não conseguem atingir a meta de 10% das calorias consumidas.

A indústria do açúcar disse “demonizar um ingrediente” não vai “resolver a epidemia da obesidade”.

Foi revisado um corpo de 600 estudos científicos sobre a evidência de carboidratos – incluindo o açúcar – em termos de saúde para desenvolver as novas recomendações.

Uma lata de 330ml de refrigerante leva um adulto típico até a dose diária proposta de 5%, sem ter em açúcar a partir de qualquer outra fonte. O problema é que isso é praticamente impossível, pois tudo que é moderno tem açúcar, inclusive frutas.

Prof Ian MacDonald, presidente do grupo de trabalho do Comité Consultivo Científico sobre Nutrição (CSN) feito com carboidratos, disse: “A evidência que temos analisado mostra claramente que o consumo elevado de açúcares livres em adultos está associada à ingestão de energia aumentada de carboidratos e a obesidade.

“Há também uma associação entre as bebidas adoçadas com açúcar e diabetes tipo-2.“

“Em crianças, há demonstrações claras de que bebidas adoçadas com açúcar estão associadas à obesidade.

“Ao reduzir para 5% do consumo de energia diário iria reduzir o risco de todas esses problemas de saúde, mas o desafio será o de chegar lá.”

 A meta de 5% do consumo de energia a partir de açúcares equivale a 25g para as mulheres (cinco a seis colheres de chá) e 35g (sete a oito colheres de chá) para os homens. Mas isso contando todos os alimentos com açúcar, incluindo frutas, sucos, refrigerantes, iogurtes e produtos processados em geral.

Abaixo segue a porcentagem (%) de calorias consumidas na forma de açúcar e a quantidade de açúcar (g) na dieta das diversas faixas etárias da população da Inglaterra:

Daily added sugar intake by age group

O plano A

 

A saúde pública da Inglaterra agora irá reconsiderar as suas recomendações sobre suco de frutas e smoothies em sua campanha nova.

O conselho atual do NHS é que a contagem de suco alcance um máximo de uma porção por dia, enquanto um smoothie pode contar como mais do que um dia de consumo, dependendo de como ele é feito.

Ele também irá estudar medidas para proteger as crianças da publicidade de alimentos processados, enquanto avaliam se um imposto sobre açúcar teria qualquer mérito.

Dr. Alison Tedstone, o presidente nutricionista da Saúde Pública da Inglaterra, disse:

“Estamos muito preocupados com a ingestão de açúcar na Inglaterra.”

“Estamos pensando em trocar alimentos ricos em açúcar para uma alternativa com muito menos açúcar.“

“Em vez de refrigerantes, tome água ou leite, ou por exemplo, em vez de uma barra de chocolate, uma fruta apenas.”

Análise

Orange juice

Há algo visivelmente faltando na sociedade para reduzir pela metade a adição de açúcar

– como eles irão implementar isso na prática?

Este grupo foi criado para avaliar a ciência e determinar o que deve ser consumido para melhorar a situação de calamidade pública.

A meta de 5% é um enorme desafio quando os adolescentes estão recebendo atualmente 15% de suas calorias de açúcares.

Uma opção que os médicos pediram é um imposto sobre bebidas açucaradas. A medida está sendo julgada no México, embora ainda haja pouca evidência sobre o seu impacto.

As decisões difíceis estão ainda por vir – Quais medidas o público irá aceitar e como podemos ser encorajados a comer menos açúcar?
O conselho CSN fez um anúncio pela Organização Mundial de Saúde em março.

Seus projetos de orientações reiteraram que os açúcares devem constituir não mais do que 10% do consumo de energia e que as pessoas e os governos devem estar almejando para 5%.

Os limites se aplicam a todos os açúcares adicionados a alimentos, bem como o açúcar naturalmente presente no mel, xaropes, sucos de frutas e concentrados de frutas.

A federação inglesa “Food and Drink Federation”, que representa os fabricantes, disse:

“A análise exaustiva da CSN das provas com carboidratos analisou o papel dos deles, incluindo açúcares e fibras na dieta.  Vamos olhar para o conteúdo do relatório e suas recomendações nas próximas semanas, com a intenção de se engajar no processo de consulta e discussões relacionadas. “

“Dr Julian Cooper, chefe de ciência de alimentos na empresa “AB Sugar”, disse que reduzir o açúcar apenas não é a solução completa e as pessoas devem equilibrar sua ingestão de calorias e carboidratos.

 “Fantástico”

 

O grupo de campanha, “Ação sobre Sugar”, disse que o desenvolvimento da agência governamental é “fantástico”

O presidente do grupo Prof Graham MacGregor argumentou: “o secretário de Saúde Jeremy Hunt deve começar por estabelecer metas para redução de açúcar em refrigerantes neste verão e transferir a responsabilidade da nutrição a um órgão independente, como a “Food Standards Agency” para que os refrigerantes e indústria de alimentos sejam dadas a igualdade de condições com a ameaça de regulamentação para garantir que toda a indústria alimentar cumpra as normas para nivelar a concorrência no mercado”

“Antes que mais de um milhão de crianças britânicas se tornarem obesas.”

O ministro da Saúde Pública da Inglaterra, Jane Ellison, disse: “Nós sabemos que comer muito açúcar pode ter um impacto substancial sobre a saúde, e este projeto de aconselhamento confirma isso”

“Queremos ajudar as pessoas a fazerem escolhas mais saudáveis ​​e direcionar a nação para hábitos saudáveis ​​para a vida. Este relatório irá estimular o debate importante sobre o açúcar.”

banner livro

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield

Show Buttons
Entre em contato
Hide Buttons