Azeite melhora função cardíaca

Por: Caio Fleury

azeite

Um estudo feito comparando o azeite de oliva extra virgem rico em polifenóis, substâncias saudáveis, com o azeite pobre em polifenóis foi publicado no jornal americano da American Heart Association, a Associação de Cardiologia Americana. Este ensaio clinico e randomizado foi capaz de demonstrar benefícios adicionais do consumo de azeite extra virgem com relação a azeites baixos em polifenóis.

Fui um experimento do tipo controlado e cruzado (crossover) com 47 participantes onde eles foram orientados a consumir 25ml de azeite de oliva (2 colheres de sopa) dos dois tipos ao longo de 3 semanas.

Os resultados mostram que um consumo de 3 semanas de polifenóis do azeite induziu uma melhoria significativa da função biológica do HDL “colesterol bom”, sua capacidade de efluxo, o primeiro passo em um processo que remove partículas de colesterol prejudiciais da circulação, além de melhorar outros parâmetros de qualidade do colesterol HDL.

Em mais detalhes,

Uma função principal do HDL no corpo é  promover o transporte do colesterol LDL “bom ou ruim” da circulação para o fígado para que possa ser eliminado. Isto é feito através do efluxo, transporte de partículas de colesterol ruins para fora de células brancas (imunológicas) para que sejam direcionadas ao colesterol HDL “bom”. Este transporte é feito inicialmente a partir dos macrófagos, um tipo de células brancas (imunológicas), removendo partículas de colesterol ruins e disfuncionais destas células brancas e as transportando para as partículas de HDL para que estas possam eliminá-las. Isso está ligado a prevenção da aterosclerose em modelos animais.

gráfico azeite 1

O azeite extra virgem rico em polifenóis está representado pela barra preta, e do azeite sem polifenóis pela barra cinza. A capacidade de efluxo foi aumentada com o azeite bom, enquanto que o azeite ruim causou uma redução na capacidade de efluxo.

Outra função biologia alterada pelo azeite extra virgem, foi as propriedades bioquímicas da lipoproteína HDL, causando uma melhora da função de HDL , também pelo aumento do tamanho das partículas de HDL, que estão associadas a um menor risco cardiovascular. De acordo com os autores do estudo, esta é uma evidência de nível alto.

Mudanças no tamanho das partículas de HDL  ocorreram, se tornando significantemente maiores após a intervenção com o azeite extra virgem, além do número de HDL pequenos (menos funcionais)  ter sido moderadamente reduzido (coisa boa)

 

gráfico azeite 3

O número de partículas grandes do colesterol HDL “bom” foi aumentado substancialmente com o azeite de oliva extra virgem, além de ter ocorrido uma redução do número de partículas pequenas de HDL (menos funcionais).  Por outro lado, o azeite sem polifenóis não causou alterações positivas no perfil do HDL.

O parâmetro mais confiável da funcionalidade do HDL em prol da saúde cardíaca, é o número de partículas de HDL, o qual o estudo encontrou um aumento.

Houve aumento de metabólitos polifenóis do azeite no colesterol HDL “bom” que esteve relacionado a  significantes melhorias da função do HDL com um aumento da capacidade de efluxo do colesterol através de uma análises de regressão linear múltipla (P <0,05).

Resumindo:

 

Os polifenóis do azeite melhoraram a funcionalidade do colesterol HDL “bom”. Ou seja, melhoraram sua função biológica. Isto consiste em uma melhora do mecanismo de remoção do colesterol LDL “ no caso ruim”  que é transportado para o fígado para ser eliminado.

A melhora da funcionalidade do HDL se dá pelo aumento do número das partículas das lipoproteínas de HDL e o aumento do tamanho das próprias partículas em si.

A original:

“ Conclusão

In conclusion, this is the first time that HDL cholesterol efflux enhancement by polyphenols has been reported in healthy, young population, in a randomized controlled trial. Apart from the enhancement in the main antiatherogenic HDL function, olive oil polyphenols induced a change in HDL size toward larger values. These, together with the enhancement of the stability and the oxidative status of the HDL particle, led to a better HDL functionality after the consumption of olive oil polyphenols. Our data are in line with the previous evidences supporting that the consumption of olive oil polyphenols helps to reduce cardiovascular risk.

Em português:

“Conclusão do estudo:

Em conclusão, este é a primeira vez que o aumento do efluxo de colesterol HDL pelos polifenóis tem sido relatado na saúde da população jovem, em um estudo randomizado controlado. Além da melhoria na função principal do HDL anti-aterogênica, os polifenóis do azeite induziram uma mudança no tamanho do HDL para valores maiores. Estes, em conjunto com o aumento da estabilidade e o estado oxidativo das partículas de HDL, levou a uma melhor funcionalidade do HDL após o consumo de polifenóis do azeite. Nossos dados estão em linha com as evidências anteriores de suporte, que o consumo de polifenóis do azeite ajuda a reduzir o risco cardiovascular.” Apesar do azeite não ter causado melhorias significativas na redução dos níveis de triglicérides” colesterol ruim”, houve esta melhora evidente da função do colesterol HDL “bom” biologicamente ativo.”

Eu como todos os dias…

Veja a lista completa de marcas de azeites batizados ou extra virgem realmente.

Banner1

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield